Living The Life Without Labels

Posts com tag “Black Metal

Itens à venda no Mercado Livre para colecionadores – Revistas de Rock

Paz, amigos do Jesus, Vida & Rock’n’Roll! Esse post é de caráter de divulgação, pois estou me desapegando de parte do meu acervo. São algumas edições da Roadie Crew, Metal Head e Templo Metal. Para mais informações e adquirir os produtos, basta clicar nos links a seguir:vendas-roadie-ml

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 126 Chickenfoot

Revista Roadie Crew – Ano 10 Nº 109 Iron Maiden

Revista Roadie Crew – Ano 10 Nº 104 Saxon

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 118 Motörhead

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 124 Deep Purple

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 113 Testament

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 116 Rush

Revista Roadie Crew Ano 11 Nº 114 – Whitesnake

Revista Roadie Crew Ano 11 Nº 121 – Metallica

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 128 – Immortal

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 132 – Slayer

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 134 – Slash

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 162 Kreator

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 170 Metallica

Revista Roadie Crew – Ano 17 Nº 186 Ratos De Porão

Revista Roadie Crew – Ano 17 Nº 192 Angra

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 127 Steve Vai

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 129 Manowar

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 131 André Matos

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 133 Dream Theater

Revista Roadie Crew – Ano 13 Nº 136 Especial Bay Area

Revista Roadie Crew – Ano 13 Nº 138 Korzus

Revista Roadie Crew – Ano 14 Nº 149 Sepultura

Revista Roadie Crew – Ano 14 Nº 152 Dream Theater

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 164 Scorpions

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 165 Testament

revista-metal-head-extra-2007-encadernado-rock-heavy-metal-773101-MLB20270174400_032015-O

Revista Metal Head Extra 2007 Encadernado Rock Heavy Metal

gm_23

Revista Templo Metal Nº 1 (formato Pocket – Rock Cristão)

Então, aproveitem e boas compras! God bless you all! \m/_


Cradle of God: melodic death/black metal direto da Rússia

crlogo

A banda é bem nova e vem conquistando fãs em suas apresentações e esse ano irão lançar o ep ” Remember” que contará com 9 faixas.

8xqemwdvC_g

10007425_1454435671459873_3613997055927461164_n

As guitarras foram gravados ao vivo, a banda informa que deseja fazer um álbum dinâmico e agressivo na tradição heavy metal, sem sintetizadores, emuladores, registrados através de amplificadores valvulados, sem gravação de efeitos de computador.

10246770_1454434921459948_8854778362393334882_n

Um ponto interessante é quem em sua página oficial a banda afirma fazer um som bem Melodic Death Metal, mas o que vemos no som da banda é uma notável apresentação de elementos do black metal. O que deixa o som da banda bem mais agressivo e bem mais prazeroso de ouvir.

10485528_1487591664810940_5028907497134204871_n

c1

Mgnmtqp-fY8

Sobre as temáticas da banda?

O vocalista ” Cross” afirma que é fã de Heavy metal desde 1987 e que ouviu vários gêneros do rock/metal e sabe muito bem que boa parte das músicas de Heavy metal são de protestos, seja contra o governo, guerra, fanáticos religiosos e injustiça, mas a banda decidiu abordar temáticas cristãs com base no novo testamento. As letras são na verdade mistura de capítulos e versículos do novo testamento com rimas pessoais. O Cross afirma: “o nosso objetivo é transmitir ao povo a mensagem da bíblia sagrada, para todos perceberem a gravidade de nossas ações e entender onde existe o verdadeiro protesto . Esta é exatamente a minha mensagem aos meus irmãos de heavy metal.”

Bom, enquanto o EP não é lançado, vocês podem conferir 2 músicas da banda, no site: http://vk.com/cradleofgod

cr

Confira alguns vídeos de apresentações ao vivo da banda:

Curtam a página da banda:
https://www.facebook.com/cradleofgod

Fonte: cristianismounderground blog

Via: Holy Metal 777


Adornad In Ash: premiada banda da África do Sul lança seu primeiro clipe

africa620x350-620x350

O avanço do metal cristão atravessa fronteiras e consolida-se no continente africano. A recém formada banda de metal extremo cristão (Christian Extreme Hybrid Metal), faz grande sucesso na África do Sul. “Adorned in Ash” é lidereda por uma mulher e é oriunda de Pretória, África do Sul. Suas influências incluem thrash, speed, groove metal, metal progressivo, technical death e black metal. Bandas que influenciaram o grupo: Becoming the Archetype, Fearscape, Antestor, Woe of Tyrants, Impending Doom, Synnove, Sympathy, War Of ages, Miseration, Tourniquet, Mortification, Living Sacrifice, Frost like Ashes, A Hill To Die Upon e EXTOL.

“Nosso objetivo é trazer melodia, bem como profissionalismo em nossas músicas, a fim de apelar a um público amplo e variável, sem nunca comprometer a brutalidade e poder do gênero death metal. Em última análise, a banda existe para um propósito e um único propósito, que é o de trazer glória ao Eterno e Poderoso Deus, que enviou o Seu Filho Jesus Cristo para nos salvar do inferno … e de nós mesmos”.

Adornad in Ash já dividiu o palco com alguns dos melhores e maiores bandas de metal da África do Sul. Tiveram o privilégio de abrir para o Becoming the Archetype (USA) em sua turnê sul-africana em 2010. Este ano participará do WITCHFEST juntamente com Cannibal Corpse, Decapitated, Kataklysm, Septicflesh, Epica, Aborted, Fleshgod Appocalypse, Belphegor, Alestorm, Sepultura, Carnifex e Hatebreed. No ano passado fizeram sua primeira apresentação internacional em Moçambique.

Após o lançamento do álbum, recebeu prêmios e indicações em 3 categorias de Prêmios do Metal sul-africano:

10356263_10152348410315379_1015983099798783795_n

1. Best Black Metal band
2. Best Live Act
3. Best Metal Vocalist

A banda lançou seu primeiro álbum em 2014 “The Dead walk Among Us”, alcançando números impressionantes. Confira o clipe oficial Broken Glass Reflection, lançado no final de janeiro.


Helmuth, líder do Belphegor, solta pérola contra o Metal Cristão

1416967336

Divulgando o recente álbum “Conjuring The Dead”, a banda austríaca Belphegoraporta no Brasil para 04 apresentações em dezembro de 2014. Helmuth Lehner, líder e fundador da banda, em conversa exclusiva com o Portal Metal Revolution, comentou sobre o novo trabalho junto ao produtor Erik Rutan, os problemas de saúde os quais enfrentou ao final de 2011, ideologias e toda temática que envolve o auto rotulado “Death Metal Diabólico” dos austríacos.

Olha só o que ele disse sobre o Metal Cristão:

Clovis Roman – Considerando os temas que o Belphegor aborda em suas letras, você consideraria recusar a dividir o palco com bandas com as quais você tenha diferenças ideológicas, como bandas cristãs ou algo do tipo?

Helmuth – Grupos cristãos são uma doença para o Death/Black Metal. Na minha opinião, no metal em geral, eles deviam sumir e deixar o metal em paz. O Rock/Metal nunca foi sobre hipocrisia ou política. Pior ainda são as pessoas que não bebem mais e querem dizer as pessoas para pararem de beber após terem passado suas vidas inteiras bebendo e ingerindo drogas. Isso é simplesmente errado, você sabe… Cristãos renascidos no Metal! Deixem o metal em paz. É a “música do diabo”, rebelião – resistência… Contra tudo e todos… É sobre o espírito individual em cada um.

A entrevista na íntegra pode ser conferida no link http://metalrevolution.net/blog/2014/11/25/belphegor-celebra…


Orion: “Somos nós ou o Behemoth nessa turnê”, disse Mustaine

Traduzido por Márcio Chiabotto | Fonte: Australian Musician Network

Em entrevista para o Australian Musician Network, Orion revelou um evento envolvendo o Behemoth e Dave Mustaine, do Megadeth, enquanto discutiam a vindoura turnê com o Cradle of Filth. A seguir, o trecho traduzido da entrevista:

Joel: Entendo que vocês tenham algumas exaustivas turnês planejadas, mas como vocês conseguiram ficar com o Cradle of Filth?

Orion: Bem, nós não necessariamente planejamos desse jeito, nós apenas concordamos que seria uma mistura interessante. Nós vamos revisar o “headlining” e alterar de show pra show. Eu admito que é bem estranho. Há alguns anos eu lembro de ser fã do que eles estavam fazendo, mas não estou seguindo o que eles fazem hoje em dia.

Joel: É bom que você tenha dito isso porque eu também costumava ser um grande fã do Cradle of Filth, mas parece que eles se perderam. Eles certamente perderam muito respeito pela direção em que a música deles foi em relação há 10~15 anos. Você acha que os fãs do Behemoth acharão desconcertante essa turnê com eles?

Orion: Vamos fazer a turnê com várias bandas, algumas nós escolhemos, outras não, e o Cradle of Filth não foi uma delas. Mas vamos ver o que acontece. Somos muito diferentes, nós e eles. Da nossa perspectiva, eu lembro de outras bandas discutindo conosco sobre coisas diferentes enquanto estávamos em turnê com eles e realmente não foi bom. Dave Mustaine, do Megadeth, reclamou bastante em uma turnê. Ele obviamente não concordava com o que nós simbolizávamos e foi citado dizendo: “Somos nós ou o Behemoth nessa turnê”. Não quero fazer com que ninguém se sinta dessa forma.

Leia a entrevista completa (em inglês):
http://www.myamn.com.au/index.php/artists/item/1184-intervie…

1396752268

Fonte: Em 05/04/2014 | Orion: “Somos nós ou o Behemoth nessa turnê”, disse Mustaine http://whiplash.net/materias/news_816/200989-behemoth.html#ixzz2yDL7rcEc


Crimson Moonlight assina com EndTime Productions

596a449611d6d1c68c4485c0fd089079

Samuel Durling, proprietário da gravadora cult sueca EndTime Productions acaba de nos informar que o compatriota Crimson Moonlight assinou um contrato com o selo para o lançamento de um novo álbum ainda neste ano. Ainda não há confirmação sobre nome do trabalho e quantidade de faixas.

Fonte: Extreme Records


Metal Fest 2014: O Megadeth realmente vetou o Venom?

O texto a seguir foi escrito por Fabio Reis no site Whiplash! e, por sua pertinência, resolvi publicá-lo aqui no Jesus, Vida & Rock’n Roll.

Todos devem ter ouvido falar sobre o Metal Fest que vai rolar no Chile em 26 de abril de 2014 e terá como atrações o Megadeth, Dark Angel, Hypocrisy, At the Gates e Voivod. Todos também já devem ter ouvido falar que o Venom estava escalado pra se apresentar neste mesmo evento mas foi retirado do cast.

Quando a noticia de que o Venom não tocaria mais no Metal Fest foi confirmada, uma série de boatos ganharam força dando conta que o Megadeth, mais precisamente seu líder, Dave Mustaine, havia vetado a participação do Venom no festival por questões ideológicas.

Mais do que depressa, o baixista da banda chilena de Black Metal Watain, Alvaro Lillo se pronunciou através de seu facebook, fazendo uma série de acusações, ofensas e ameaças a Mustaine.

Apesar de eu ser um grande fã do Megadeth, também sou fã do Venom, portanto pra fazer uma análise do que realmente ocorreu precisamos olhar o ocorrido com inteligência e perspicácia. A primeira coisa a se fazer é se ater aos fatos. São eles:

1. O Venom estava confirmado para o evento e alguns dias após o Megadeth ser confirmado como headliner o Venom foi sacado do cast.

2. A assessoria de imprensa do Venom divulgou uma nota oficial justificando a saída do Venom do evento alegando ter uma série de shows na Ásia e em nenhum momento citou o Megadeth.

3. Nenhuma das partes se pronunciou pra prestar esclarecimentos. Nem Venom, nem Megadeth.

4 O senhor Alvaro Lillo da banda Watain não faz parte da produção do evento, sendo apenas alguém ligado a cena chilena.

Devidamente colocados os fatos, podemos tentar fazer algumas conjecturas. Começando pelo fato de que Dave Mustaine vetou em 2007 o Rotting Christ em um show na Grécia. Isso ocorreu de fato porém a declaração de Dave Mustaine na época me chama a atenção para os fatos supracitados.

Dave: “Nos shows em que somos headliners ou participamos, normalmente é de minha escolha com quem eu quero tocar; festivais são diferentes”, disse ele na época. “Se eu não sinto que é certo pra mim fazer algo, então eu vou respeitosamente negar. Eu não pediria a ninguém que fosse retirado se já estivessem confirmados.”

Outro fato que me causa estranheza é o do Venom não ter se pronunciado. Acompanhando a carreira da banda podemos perceber que Cronos sempre foi um cara temperamental e explosivo. Se tal fato tivesse realmente ocorrido, por que ele não disse nada? E por que ainda permitiu que sua assessoria de imprensa limpasse a barra do Megadeth dando uma outra justificativa para a saída da banda? Não vejo esse tipo de comportamento como o de alguém que acabou de ser chutado de um evento…

Mais um fator no mínimo curioso é o de que nenhuma das duas bandas envolvidas disse uma palavra sobre o ocorrido mas o senhor Alvaro Lillo continua a defender o Venom com unhas e dentes, mais do que isso ele desfere insultos e ataca o Megadeth a todo momento, chegando até a organizar uma espécie de movimento anti-Megadeth em seu país, o Chilean Blasphemers Against Megadeth.

1393185988_04

Alvaro Lillo possui certa credibilidade em seu país mas venhamos e convenhamos, pra maioria dos fãs de metal ele é um ilustre desconhecido e sabemos que falar mal de figuras polêmicas porém consagradas como Dave Mustaine é uma forma bem fácil de conseguir alguns minutos de fama.

O que temos que entender é o seguinte, enquanto nenhum integrante de Venom ou Megadeth esclarecer a situação, tudo não passa de boato. Que é justamente o que me parece estar acontecendo.

Pra finalizar o texto com uma pequena polêmica, vocês por um acaso tomaram conhecimento de alguma banda de Black Metal que aceitou tocar no mesmo palco de uma de White Metal? Tudo bem, o Megadeth não uma banda White mas seu líder e compositor é hoje um Cristão convicto.

Os fãs de Black Metal são os mais radicais do Metal, proferem “desrespeitos” falando o que querem sem se importar com a crença de ninguém a não ser a deles e descriminam qualquer banda que tratem a religião cristã com respeito. Isso é um fato!

Não acredito que Dave Mustaine tenha realmente vetado o Venom porém se o fez essa atitude não seria algo parecido com o que as bandas de Black Metal fazem e todos acham normal?

Não acho o radicalismo bom pra nenhuma das partes porém se tal ato se confirmar e ficar provado que o Venom foi vetado por Mustaine, não estariam aqui as bandas de Black Metal provando um pouco do seu próprio veneno? O que convenhamos não ajuda em nada a cena.

1393185988_01