Living The Life Without Labels

Posts com tag “metal core

The Order Of Elijah apostata e deixa de ser cristã graças a ateu famoso

1464826202

Por Bruce William, Fonte: Metal Injection, Tradução

The Order Of Elijah é uma banda de deathcore de Joplin, no Missouri que, até alguns dias atrás, se intitulava uma banda de metal cristão. Eis que, no dia 21 de maio, o vocalista Shannon Low renunciou a sua fé – e levou o resto da banda consigo – explicando em detalhes numa longa postagem no facebook os motivos que o levaram a tal ato:

“The Order of Elijah

há ± 2 semanas

WARNING: This is a novel.

Well I’m not sure where to start. I was baptized at 20 and quickly decided I was called to be a pastor. I spent a decade+ on up’s and downs with life, visited some churches, did a lot of drugs/sex and played guitar in some metal bands. Later I joined a church I liked called Ignite here in Joplin and fell in love with it. It was small then and it grew quickly. The pastor and I became friends, encouraged my marriage, married us, etc etc.

A few year later I played guitar for the worship team on Sundays and was a leader in the teenage youth group. For the first time ever I felt I was doing what god had called me to do. I’m not going to continue with how all that came to an end because the story gets longer. The story short is it all fell apart. I’m just pledging this flag to let you know how passionate I was about Christ and having a ministry. This was the time when TOOE was taking root and forming. Many people have completely discredited that passion, not only recently but through the years.

The divorce began about 1 year after our daughter was born. I can easily say it was the roughest season of life I’ve ever had. After 5 years of being sober I found myself drowning in alcohol every night again. I decided to return to church in search of inner solace again. I was welcomed with open arms. Some things had changed but I was feeling at home at Ignite again.

One Sunday morning there was a sermon that spoke about Elisha and the bears. After a large group of children make fun of Elisha for being bald he curses them in the name of god (which I thought was a commandment not to do). God sends out two female bears to rip the kids apart limb from limb. Now this story disturbed me. I thought “I’ve read the whole bible, how did I overlook this?” So I began asking some questions and found each person had a different apologetic answer for this story. Some said “You don’t understand, calling someone bald back then was horrible.” or “You need to realize these children were heretics and needed to die so their seed didn’t spread.”

This enticed me to see how many other things I had overlooked. I found stories of an old war general sacrificing his virgin daughter in payment for a war victory, guidelines on how to beat your slaves, and an ocean of relentlessly cruel stories. This didn’t break me though. I still claimed Jesus, I said to myself “Jesus must have realized everyone was insane and there to set it straight.” Which many people were quick to inform me that was blasphemous because Jesus condones and quotes the old testament quite frequently. I still stuck to my guns but received a lot of flak by my spiritual peers for not understanding why the OT god was so racist, ethnic cleansing, jealous as an insecure girlfriend, cruel and power hungry.

So this led to research about the history of the bible. I never knew that the earliest gospel wasn’t written until half a century after Christ supposedly died, or that Paul never read any gospels, or that there isn’t even any evidence from that time that Jesus existed. Now that doesn’t mean he never did, I mean we don’t have writings from Socrates but still know he existed. Although the eye witness accounts were long gone by the time the gospels were written, not to mention many of the miracles are similar to other gods from before his time. I look at how people of Christian faith today intermingle their beliefs with “Karma”, which is a Hindu belief, and can’t help to wonder how many beliefs were intermingled in the iron age. I picked up a book called The God Delusion which talks about how all of this chaotic puzzle adds up, it answered so many questions that my Christian friends would literally get furious for me to even address.

Sometimes I would lose Christian friends by simple pondering certain questions. I would see these same Christians publicly calling my other friends “abominations” for being gay. The pastors making millions with feel-good sermons and theatrics, the abortion clinics being bombed, children dying because their parents insist on using faith healing, the barbarism of middle eastern Islam, the list goes on…. all of this cruelty justified by each particular sect in the name of their god’s love. Who’s god? Religion’s bad attributes began outweighing it’s good.

It seemed to me that if god was trying to speak through us he was going about a very peculiar and inconsistent way. Each section of the world was born into a religion that directly contradicts other religions, often in a “hell fire” sort of way. This is not the way TRUTH behaves. In India 2+2 is 4. In Afghanistan 2+2 is 4. And in America 2+2 is 4. If god’s message to us was so vitally important why would he give it to us in vague, ancient scriptures filled with contradictions? Why allow his message to be spread by fallible humans and sit by while idly while falsehoods are spread in his name? Why sentence 2/3’s of the world to hell for being born in the wrong culture? I’d think a perfect god would never need to correct his word if our literal souls depended on it.

After one of the most difficult decisions in my adult years, I had no choice but to accept that I had shed my faith like a cocoon. It was scary yet liberating, it confusing yet simple, I felt at peace yet completely shaken, I pretty much had to reprogram my way of thinking about the world. Not only that, I felt I had lived a lie for half my life. I read books, tried meditating, hell sometimes I’d even try to talk to god.

After a few months I read about the science of addiction and life trauma. I stopped trying to pray my alcoholism away and began combating it with real methods. I began confronting my problems head on rather than “giving them to god”. I became very interested in researching science and the culture of other religions daily. I eventually completely gave up alcohol, got my health back, and enrolled in college. I’m proud to say I have a 3.75 GPA.

So here we are today. Look, I love you guys and I’m sorry I’m not a Christian anymore. This is honestly me completely coming out of the faith closet, I tried to avoid throwing all my mental baggage into the road but you guys very important to me and the rest of the TOOE crew. I’m not looking to debate anyone in the comments or anything. I understand that apostasy is highly shunned upon, you guys just deserve to know the whole truth. Special thanks to Will Strotz for reaching out to me instead of getting angry.

Don’t hesitate to message me if you have questions or even come speak in person on our tour.

Shannon Low

Resumindo, ele diz ter concluído que a religião é incapaz de responder suas dúvidas, e que após ler o livro “The God Delusion” (“Deus, um delírio”, no Brasil) de Richard Dawkins, lançado em 2006, achou a resposta para muitos de seus questionamentos.

“Amo vocês e peço desculpas por não ser mais cristão”, disse Low aos fãs da banda, e anunciou que eles vão fazer uma turnê em junho intitulada “God’s Unwanted”. Obviamente a página da banda no facebook pegou fogo, quem dominar o idioma britânico e estiver interessado em participar da discussão pode conferir no link abaixo:

https://www.facebook.com/theorderofelijah


Itens à venda no Mercado Livre para colecionadores – Revistas de Rock

Paz, amigos do Jesus, Vida & Rock’n’Roll! Esse post é de caráter de divulgação, pois estou me desapegando de parte do meu acervo. São algumas edições da Roadie Crew, Metal Head e Templo Metal. Para mais informações e adquirir os produtos, basta clicar nos links a seguir:vendas-roadie-ml

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 126 Chickenfoot

Revista Roadie Crew – Ano 10 Nº 109 Iron Maiden

Revista Roadie Crew – Ano 10 Nº 104 Saxon

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 118 Motörhead

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 124 Deep Purple

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 113 Testament

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 116 Rush

Revista Roadie Crew Ano 11 Nº 114 – Whitesnake

Revista Roadie Crew Ano 11 Nº 121 – Metallica

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 128 – Immortal

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 132 – Slayer

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 134 – Slash

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 162 Kreator

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 170 Metallica

Revista Roadie Crew – Ano 17 Nº 186 Ratos De Porão

Revista Roadie Crew – Ano 17 Nº 192 Angra

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 127 Steve Vai

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 129 Manowar

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 131 André Matos

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 133 Dream Theater

Revista Roadie Crew – Ano 13 Nº 136 Especial Bay Area

Revista Roadie Crew – Ano 13 Nº 138 Korzus

Revista Roadie Crew – Ano 14 Nº 149 Sepultura

Revista Roadie Crew – Ano 14 Nº 152 Dream Theater

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 164 Scorpions

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 165 Testament

revista-metal-head-extra-2007-encadernado-rock-heavy-metal-773101-MLB20270174400_032015-O

Revista Metal Head Extra 2007 Encadernado Rock Heavy Metal

gm_23

Revista Templo Metal Nº 1 (formato Pocket – Rock Cristão)

Então, aproveitem e boas compras! God bless you all! \m/_


As I Lay Dying: “90% das bandas gospel fingem fé pra vender mais”

1403190534

Por Nacho Belgrande | Fonte: Playa Del Nacho

Uma banda autocategorizada como sendo de ‘Heavy Metal Cristão’ cujo frontman foi condenado por tentar contratar um pistoleiro para assassinar sua ex-esposa admitiu que vinha enganando seus fãs ao fazê-los acreditar que eles eram cristãos de modo a vender discos.

“Na verdade, eu era ateu”, disse Tim Lambesis, o vocalista e fundador do AS I LAY DYING ao site Alternative Press em uma entrevista recente. “Na verdade, eu não fui o primeiro cara no As I Lay Dying a deixar de ser cristão. Eu acho que fui o terceiro. Os outros dois que continuaram o sendo meio que pararam de falar no assunto, e daí eu acho que eles também largaram de mão também.”

O site ainda apontou para o fato de que sua ex-esposa, Meggan, havia divulgado na papelada do divórcio que Lambesis tinha se tornado ateu. Lambesis, ao admitir seu ateísmo, ressaltou que ele se distanciou do cristianismo tão logo se graduou em estudos religiosos, curso que realizou por meio de um programa de longa distância.

“No processo de tentar defender minha fé, eu comecei a pensar que o outro ponto de vista era mais forte”, ele declarou.

E um pecado levou ao outro, e ele tenta justificar sua renúncia a Cristo como justificativa para suas ações.

“A primeira vez em que chifrei minha esposa, minha interpretação de moral agora me era conveniente”, explicou Lambesis. “Eu me sentia menos culpado se eu decidisse, ‘Bem, o casamento não é uma coisa verdadeira, porque o Cristianismo não é verdadeiro. Deus não existe. Portanto, o casamento é apenas um pedaço de papel idiota do governo.”

Mas ele continuou a declarar que era cristão, assim como os outros da banda, de modo a vender discos para os fãs de música cristã.

“Eu me lembro de um festival cristão quando um jornalista queria que um dos caras da banda desse seu testemunho, e ele ficou paralisado e deixou que um dos caras que ainda eram cristãos respondesse”, conta Lambesis. ”Rimos daquilo depois, mas só ríamos porque foi muito constrangedor.”

“Quando os fãs queriam rezar com a gente depois dos shows, eu ficava tipo, ‘Ah, manda ver, reza! ‘, e eu só deixava eles rezarem. Eu dizia ‘amém’. Se rezar com a minha mão n ombro deles os faz sentir melhor, eu não queria tirar isso deles,” ele continuou. ”Quando eles pediam para que eu rezasse por algo em específico, eu dizia ‘Eu não gosto muito de rezar em voz alta, mas vou pedir por isso no ônibus.”

Ele disse que durante seu tempo com o As I Lay Dying, ele se deu conta que muitas bandas que se declaram cristãs disfarçam suas verdadeiras convicções tal qual ele fazia.

“Excursionamos com mais ‘bandas cristãs’ que na verdade não eram cristãs do que com bandas que de fato o fossem”, afirmou Lambesis. ”Em 12 anos de turnês com o As I Lay Dying, eu diria que talvez uma dentre dez bandas com as quais tocamos eram de fato cristãs.”

À medida que ele continuou a cair em tentação, Lambesis perguntou a um personal trainer da academia onde ele se exercitava se ele conhecia algum matador de aluguel que pudesse matar sua esposa. O vocalista logo foi preso e levado sob custódia da polícia após uma operação onde ele supostamente deu à polícia as instruções e o dinheiro para prosseguir com o homicídio. Ele foi condenado a seis anos de prisão no último mês de março.

Mas foi só recentemente que Lambesis trouxe à tona a verdade sobre seu ateísmo e a fachada que sua banda montou para vender discos.

“Muitos pais cristãos diziam, ‘Sim, você pode comprar esse CD do As I Lay Dying porque eles são uma banda cristã’. Eles nem se dão ao trabalho de conferir as letras”, Lambesis acusa. “Então, quando você muda de opinião, você meio que deve aos fãs essa honestidade.”

 


As I Lay Dying: Vocalista condenado a 6 anos de prisão

1400325158

Por Jonathan Silva | Fonte: Loudwire

 

O vocalista Tim Lambesis, do As I Lay Dying, foi condenado a seis anos de prisão por tentar contratar um assassino de aluguel (na verdade, um policial disfarçado) para matar sua ex-esposa em maio de 2013. A sentença foi proferida na manhã de 16 de maio pelo juiz Carlos Armour do Tribunal Superior de San Diego. Em fevereiro desse ano, o vocalista declarou-se culpado pela acusação de ter tramado o assassinato de Meggan Lambesis, sua ex esposa. O caso foi originalmente programado para 2 de maio, mas a audiência foi adiada. Inicialmente Lambesis poderia ter sido condenado a nove anos de prisão, mas foi dado seis durante a sentença de hoje.

Os demais integrantes da banda estavam no tribunal: Nick Hipa (Guitarra), Phil Sgrosso (Guitarra) e Josh Gilbert (Baixo). Outras pessoas ligadas à Meggan também estiveram presentes. Os pais de Meggan compareceram no tribunal. Mike Murphy, pai da vítima, informou que a família ainda teme um futuro assassinato de Meggan, afirmando: “Nós sabemos que a prisão é um grande álibi para quem quer cumprir a pena”. Murphy acrescentou: “Ele estava apenas preocupado com o dinheiro. Tim só lamentou quando foi pego”, antes de pedir Juiz Armour a pena máxima de nove anos. A mãe de Meggan deu continuidade às informações sobre o temperamento de Lambesis, afirmando que ele era um marido abusivo.

Meggan também falou no tribunal, afirmando que Tim se tornou “perigoso” e que ela “se sentiu tão frágil como um pedaço de papel, que poderia flutuar a qualquer momento”. Meggan também explicou que um dia antes da prisão de Tim, o vocalista mandou uma mensagem a ela pedindo números de segurança social dos três filhos adotivos, provavelmente para assumir a guarda dos garotos após a morte da mãe adotiva (Tim teria passado as datas ao suposto assassino de aluguel em que ficaria com os meninos como uma forma de ter um álibi). Quando Tim Lambesis foi autorizado a falar, o vocalista estava visivelmente transtornado, chorando muito. “Eu sinto um profundo remorso. Eu quero agradecer a você (Meggan Lambesis). Pelas suas orações, o que prova que você ainda tem no coração aquilo que você prega”. Lambesis também afirmou que ele não foi capaz de pedir desculpas verbalmente para Meggan no passado devido a ordens de restrição.

No final do julgamento, Lambesis foi condenado a seis anos de prisão com crédito de 48 dias pelo período cumprido em regime fechado. Já os filhos adotivos de Tim e Meggan receberam 10 anos de proteção. Lambesis também voltará ao tribunal por conta de um processo civil contra ele, onde Meggan está pedindo 2 milhões de dólares de indenização.

O relatório completo do julgamento (em inglês) você confere no link abaixo:
http://radio.com/2014/05/16/as-i-lay-dyings-tim-lambesis-sen…


Nova York: Fã morre após stage dive durante show de Metalcore

Por Paulo Pontes | Fonte: Loudwire

Na noite do dia 3 de maio, um fã morreu após realizar um “Stage Dive” durante o show da banda de Metalcore Miss May I, no Studio at Webster Hall, em Nova York.

Alberto Scott, de 21 anos, mergulhou do palco durante o show, mas ninguém o pegou. Ele, aparentemente, sofreu um grave ferimento na cabeça quando caiu e não conseguiu ser reanimado por paramédicos.

Em uma postagem no Facebook, a banda Miss May I reconheceu o incidente sem entrar em muitos detalhes. O post da banda dizia o seguinte: “Olá a todos, estamos cientes do incidente que ocorreu no Webster Hall na noite passada e estaremos postando um comunicado em breve. No entanto, estamos aguardando mais informações sobre a situação antes que sejamos capazes de fazer uma declaração completa “.

Vários amigos de Scott o descreveram como um grande fã de Miss May I.

Miss May I está em turnê em apoio do seu novo álbum, “Rise of the Lion”, que foi lançado no dia 29 de abril.

Maiores detalhes em:
http://loudwire.com/fan-dies-stage-dive-miss-may-i-show-new-…

 

1399260907

 


Membros do As I Lay Dying anunciam nova banda

asilaydying620x350-620x350

 

Muito se especulou sobre o futuro do As I Lay Dying após a prisão de seu vocalista, Tim Lambesis, e hoje (9) a banda resolveu quebrar o silêncio e se pronunciar. Os membros restantes da banda deixaram claro que AILD permanecerá em hiato e que formaram uma nova banda com o Shane Blay (Oh Sleeper) nos vocais. O novo projeto já está trabalhando em suas primeiras composições e terá seu materialde estreia lançado pela Metal Blade Records em breve.

Fonte: Punknet

Via: Templo Metal


Tim Lambesis confessa crime e poderá pegar 9 anos de prisão

asilaydying-620x350

 

O vocalista da banda As I Lay Dying, indicada ao Grammy de 2007 com “Melhor Performace”, confessou ser o mandante do crime e foi indiciado nesta terça-feira em San Diego.

Tim Lambesis fez a confissão de culpa do crime, admitindo que contratou um pistoleiro para matar sua ex-esposa.

Lambesis contratou um agente secreto entregando em um recipiente a quantia de $1000 em dinheiro, junto estava o endereço e o código da portada casa da sua esposa. Ele ainda explicou que queria a esposa morta porque ela iria ficar com até 60 por cento de sua renda não permitindo que seus filhos saíssem em turnê com ele.

Documentos judiciais revelam que sua ex-esposa, Meggan Lambesis, tinha pedido o divórcio em setembro de 2012 ao fim de 8 anos de casamento.

De acordo com um funcionário do tribunal, o vocalista teria feito um acordo de confissão, reduzindo a pena. O advogado de Lambesis nega que houve acordo judicial, isso significa que o juiz tem a liberdade de aplicar o que determina a sentença, no máximo de 9 anos na prisão estadual, mais quatro anos de liberdade condicional. O julgamento final será feito pelo honorável juiz Carlos Armor no dia 2 de maio.

Fonte: NBC / Via: Templo Metal