Living The Life Without Labels

Posts com tag “cristianismo

Comunidade da música cristã lamenta a perda do reverendo Billy Graham

O mundo está de luto pela perda do Reverendo Billy Graham, um dos evangelistas cristãos mais conhecidos do século passado e um ministro para as massas. O influenciador espiritual de milhões, 99, faleceu na manhã de quarta-feira, dia 21, em sua casa em Montreat, Carolina do Norte. Além da extensa cobertura da mídia e muitos líderes em todo o mundo expressando sua apreciação pela vida do Dr. Graham, sua morte e o “evangelho de Jesus Cristo” tem tido tópicos sobre as mídias sociais. O cantor/compositor Jimmy Needham compartilhou sua admiração pelo Reverendo, dizendo: “Que testemunho para a vida deste homem que, mesmo em sua morte, ele está causando a tendência do evangelho. Agradecido por Billy Graham hoje e agradecido por ver um exemplo de preservação para o fim.”

Ao lado de Needham, muitos outros artistas da música cristã pesaram com lembranças e comentários sobre o impacto de Graham hoje. “Imagine a celebração maciça que deve ter ocorrido no céu quando esse homem foi para casa! … e pense em todas as pessoas que se juntarão a ele porque o ouviram compartilhar o Evangelho! Billy Graham foi um dos melhores exemplos de um servo bom e fiel que eu vi na minha vida”, Josh Havens do The Afters compartilhou. “Billy’s Home. Ele está experimentando a realização da Esperança que ele amava para compartilhar com todas as pessoas. Ore com a gente para a família que permanece. Nós sofremos suas preciosas perdas com eles”, escreveu Aaron Shust. Natalie Grant acrescentou seus pensamentos sobre sua passagem, dizendo: “Eu nem posso começar a imaginar este regresso a casa … mas estou chorando e sorrindo ao mesmo tempo pensando nisso”.

“O impacto e o legado de Billy Graham são inconcebíveis. Talvez não haja pessoa que tenha transmitido o amor, a graça e o poder salvador de Jesus Cristo tão eloquentemente como o Sr. Graham. Você sabe muito sobre uma pessoa pela vida que vive, mas você sabe mais sobre eles, a propósito, sua família os ama. Eu sou amigo de seu neto Will, e ele é uma das pessoas mais gentis que conheço. Toda vez que conversamos, ele fala sobre o quanto ele ama seu avô e quanto ele moldou o homem que ele é hoje “, reflete Jason Crabb. O artista de louvor e adoração, Don Moen, também compartilhou sua história de impacto: “Eu tive o privilégio de ministrar com Billy Graham há muitos anos em sua cruzada sul-africana em Joanesburgo. Mas minha maior lembrança é o fato de meu sogro (um Amish) de alguma forma, ouviu Billy Graham pregando a simples mensagem de salvação em um rádio transistor (proibido no Amish) em 1959. Ele se ajoelhou em um campo e deu a vida a Cristo. Suas palavras, “o céu ficou mais azul, as árvores e a grama ficaram mais verde. Por causa desse momento, toda a família foi salva, incluindo minha doce Laura! ”

“O mundo perdeu hoje um amigo dos perdidos, um portador de esperança, e uma voz que chora no deserto:” Arrependa-se, porque o Reino de Deus está próximo “. O silenciamento desta voz forte é um apelo a todos os crentes para intensificar a integridade e a compaixão para preencher o vazio deixado por este grande pastor para o mundo “, Bill e Gloria Gaither compartilharam.

Bart Millard da MercyMe também foi para as mídias sociais para compartilhar uma história emocionante de sua interação pessoal com Billy: “MercyMe teve o privilégio de tocar nas suas 3 últimas cruzadas. A da Rose Bowl em Pasadena se destaca. Aos 2 anos de idade meu filho foi diagnosticado com diabetes tipo 1 cerca de uma semana antes, e eu lutava com querer ficar com meu filho em vez de dirigir-me para Pasadena. Nós informamos as pessoas do Dr. Graham do meu dilema, e eles apoiaram totalmente minha decisão de ficar em casa. Então nós ligaram novamente perguntando se eu estaria disposto a pegar um avião, voar para o Texas e me buscar porque o Dr. Graham queria “abraçar meu pescoço e orar pelo meu filho”. Eu olhei para minha esposa que disse ‘Você tem que ir!’ Então, eu fui. Quando chegamos à arena de Rose, fomos levados a uma barraca coberta de um lado do palco e, como as 100 mil pessoas nas arquibancadas … esperamos. Vimos a equipe de segurança do Dr. Graham reunir-se no lado oposto do palco. Lembro-me de pensar “Eu voei todo esse caminho e eles o levaram do outro lado?” Então, de repente, de trás de nós, uma voz disse: “Às vezes, você precisa criar uma distração para obter um segundo para você”. E lá estava ele. Este gigante espiritual. Não importava quão frágil era ele naquele momento em sua vida. Para mim, ele estava com 10 pés de altura. Ele apertou todas as mãos e depois colocou a mão na parte de trás do meu pescoço, me puxou para perto e começou a orar pela vida de meu filho. Não lembro de tudo o que ele orou, eu estava muito sobrecarregado com o que estava acontecendo. Mas nunca esquecerei quando ele terminou de orar e olhou para mim, ele tinha lágrimas em seus olhos. O QUE?!? Este homem que orou por quem sabe quantas pessoas em sua vida fora movido para lágrimas sobre o meu filho?!? Eu vou apreciar esse momento, enquanto eu viver. Então, andei no palco, cantei “Imagine” saí do palco, voltei para o avião e voltei com meu filho logo após a meia-noite. De todas as coisas incríveis que o Dr. Billy Graham fez pelo reino de Deus, nada ressoará mais comigo do que esse momento único. Obrigado, Deus, por Billy Graham. E me alegro ao saber, depois de tantos anos de fidelidade, ele agora está realmente vendo como Cristo vê.”

Michael W. Smith acrescentou à conversa a sua apreciação por Graham: “Eu sabia que estava chegando … todos nós sabíamos que estava chegando. Billy tinha 99 anos e sua saúde estava declinando por anos. E eu sabia que por minhas visitas com ele que desejava estar com seu Criador e desejava se reunir com sua amada Rute. Mas, mesmo assim, fiquei devastado quando recebi a notícia esta manhã de que meu bom amigo Billy Graham tinha respirado o último suspiro aqui na Terra. Ele me acolheu em seu palco inúmeras vezes. Cada cruzada era tão especial. Mas mais do que tudo – amei a amizade que desenvolvemos. Amigo, mentor, conselheiro, herói, líder, exemplo, pastor – ele era tantas coisas para mim – fazendo com que o impacto de sua morte seja tão profunda. Ao mesmo tempo, eu sei que Billy questionaria por que nos entristecemos. Porque ele está agora no paraíso. Ele está cara a cara com o Jesus que ele amava tanto e serviu tão bem. Aposto que sua mansão é realmente uma cabana de madeira – não tão diferente da que ele e Ruth chamaram de “casa” nas montanhas da Carolina do Norte. Tenho certeza de que tem algumas cadeiras de balanço para ele e Ruth e uma infinidade de habitantes do céu se alinharam para agradecer-lhe por apresentá-los a Jesus. Eu sentirei falta de Billy – da mesma forma que Debbie e eu sentimos de Ruth. Mas me alegro com a promessa de que um dia estaremos juntos no céu “.

Outros artistas também compartilharam suas lembranças e comentários sobre a morte do Rev. Billy Graham e sua família se mantém em oração enquanto sofrem uma perda tão difícil.

Traduzido de New Release Today.

Anúncios

A volta da Extreme Records

O guerreiro da luz Cássio Antestor começa 2018 com novidades e anuncia em seu Facebook:

Saudações seres e criaturas brutais!

Saudamos a todos os apreciadores(a) de uma arte abrupta e pesada, mas com uma opção melhor de letras e alma. A partir de hoje, a Metal Survivor após sofrer um duro golpe, está neste momento em processo de decomposição. Simultaneamente ressuscita dos mortos a Extreme Records para brindar a todos que amam a boa música pesada.
Assim como antes, a Extreme Records continuará apoiando a arte extrema, porém agora, estará também dando suporte a outros estilos nem tão pouco pesados como Heavy, Thrash, Power, Speed entre outros.
A nova página, agora da Extreme Records possui um belo layout trazendo consigo todos os recursos necessários com ótimas ferramentas de averiguação, conferência e compra segura. Confira e desde já faça seu cadastro. Alertamos também a presença de novos artefatos bem como outros que virão compor seu arsenal.
A fim da corrupção humana é apenas uma questão de tempo. Hail!
EXTREME RECORDS
Site oficial:
www.extremerecords.com.br

Continua a luta pela remanescência da cena cristã no Brasil! Levantai-vos, guerreiros!


Soul Factor é banido de evento por ser banda cristã

A tour “Far Beyond Existence” do Torture Squad (death metal-SP) estava marcada para o dia 7 de setembro em Brasília com a participação do Soul Factor. O evento está mantido na mesma data com suporte das bandas cariocas HATEFULMURDER e RECKONING HOUR, e a paraibana WARCURSED, evento dirigido pela Mosh Produções. Em Brasília a abertura ficaria por conta da banda SOUL FACTOR, por motivos religiosos a banda foi cortada do evento. Soul Factor é uma das bandas veteranas do cenário cristão no Brasil com quase 20 anos de estrada e 3 álbuns lançados. Confira trecho da conversa retirada do Whatsapp.

Não é a primeira nem a última vez que bandas declaradas cristãs são limadas de grandes eventos por conta da sua ideologia. Em uma outra matéria aqui já postada no Templo Metal, abordamos também este assunto.

Também em 2015, um documentário lançado no You Tube abordou o pensamento dos músicos sobre o cenário cristão. Em determinada parte, músicos do Torture Squad afirmam não conhecer certas bandas que dividem palco, inclusive ao apresentar o cartaz de um recente show onde se apresentaram junto com Antidemon e Skinculture. Lembrando que esta não é a primeira vez que o Torture Squad se apresenta com bandas cristãs, como ressalva o guitarrista: “a banda sabe dividir muito bem o assunto, se alguem julga isso é lamentável pois este é nosso trabalho”.

DOCUMENTÁRIO: AQUI

Se realmente eles não querem, isso é escolha deles.

Whatsapp:

Cartaz Antigo:

Cartaz Novo:

Fonte: Templo Metal


Skymetal lançará coletânea comemorativa dos 20 anos da banda e anuncia campanha para ajudar ex-integrante que está lutando contra o câncer

O Skymetal estará lançando, se possível ainda esse mês, uma coletânea celebrando os nossos 20 anos de estrada. O material contará com musicas dos nossos 4 álbuns e algumas faixas da nossa primeira demo e versões ao vivo. TODA A RENDA que for capitada pelas vendas da coletânea será REVERTIDA para o tratamento medico do nosso antigo baixista e amigo Lucio Rodrigues da Silva que luta bravamente contra um câncer.

Às lojas, selos e outros parceiros que queiram participar desta iniciativa, façam contato com o nosso brother Cássio Adriano A. Oliveira para mais detalhes.

Quem quiser ajudar o Lucio de forma mais rápida e direta segue adiante a conta bancaria para o deposito de ofertas.

Caixa Econômica Poupança
Agência 0162
Operação 013
Num da Conta: 00050603-0
CPF: 015.075.126-51
Lúcio Rodrigues da Silva

Contamos com a sua ajuda!
Deus abençoe a todos!

Via: Facebook


O guitarrista de Korn diz que os ataques da comunidade cristã são “realmente desanimadores”

O guitarrista Brian “Head” Welch de Korn foi entrevistado recentemente no programa de entrevistas “Real Talk” de Justin Miller ((a.k.a. Pastor J), pastor principal da Real Life Christian Church. Você pode assistir as imagens no vídeo que aparece abaixo.

Welch, que deixou o Korn em 2005 depois de se tornar um cristão e retornou à banda oito anos depois, falou sobre a crítica que recebeu dos membros mais conservadores da comunidade cristã por fazer parte da cena do rock secular, que muitos acreditam ser sombria e mal.

“Eu passei por uma mentalidade religiosa antes também, e eu lembro que eu disse ao baixista do Korn que eu estava, tipo, ‘Como você pode ir tocar essas músicas, bro? Você deveria vir comigo. Nós faremos outra coisa por conta própria “, admitiu Welch. “Então eu entendi isso, eu não estava atacando ele como as pessoas fazem on-line, mas eu tenho essa mentalidade, então eu tento não ficar muito louco, mas quando eles te atacam, fica realmente desanimador, e é difícil não ficar amargo Mas estou tentando encorajar as pessoas a fechá-lo, cara, porque se você não está amando, então está perdendo tudo.”

Ele continuou: “Sabe, ‘o amor é paciente, o amor é amável’, diz Paulo em I Coríntios 13, e não rude. E todos eles são rudes lá fazendo isso. Então eu chamo de gangsters de teclado, porque eles estão atrás do computador do teclado e eles nunca falariam desse jeito com as pessoas, mas online, eles são [viciosos], e por isso é realmente desanimador “.

O guitarrista acrescentou: “Eu apenas diria, vocês devem apenas … você tem que quebrar isso, cara. Isso é tudo sobre amor, e é como, deixe o Senhor ensiná-los lentamente através das Escrituras e tudo o que deixar vai em suas vidas e no tempo.Talvez vai demorar anos para algumas pessoas para deixar as coisas fluírem , mas temos que dar-lhes paciência. ”

Ambos Welch e o baixista do Korn Reginald “Fieldy” Arvizu tiveram altamente público, embora separado, experiências de conversão, aqueles que foram saudados com um certo montante de ceticismo.

Welch se juntou ao Korn por causa de algumas apresentações ao vivo em 2012 antes de se tornar oficialmente parte da programação novamente no início de 2013.

O livro de memórias de Fieldy, “Got The Life: My Journey Of Addiction, Faith, Recovery And Korn”, detalha suas lutas com o vício de drogas e álcool durante os primeiros anos de Korn e como ele se tornou um cristão nascido de novo para ajudar como sóbrio.

Traduzido de Lanomia’s Lair


É questão de ideologia…

Plinio Maria Solimeo  

unnamed1

Muitos ingênuos se perguntam por que os esquerdistas, quase na totalidade, de modo geral são a favor do aborto, do pseudo “casamento homossexual”, da Ideologia de Gênero e de tantas outras aberrações morais que surgem em nossos dias. Para constatá-lo basta ver as plataformas de nossos partidos da esquerda tupiniquim, para os quais se trata pura e simplesmente de uma questão ideológica, como o é para os verdadeiros conservadores a questão da propriedade privada, da livre iniciativa, da teoria de que a vida se dá desde o primeiro instante da concepção e da diferença salutar existente entre os sexos.

Maximo Segato

Maximo Segato

Nesse sentido, o diário italiano “Corriere della Sera” publica uma interessante entrevista com o médico Massimo Segato, com o título: “Confissão de um médico a respeito do aborto: ‘Trabalho sujo, como numa guerra’”. E o subtítulo: “O Dr. Segato, radical, socialista, ateu: ‘Eu o faço [o aborto] por senso cívico, por essas mulheres’” que o desejam.

Esse médico de 62 anos, vice-diretor do hospital de Ginecologia de Valdagno, tem nas suas costas — e deve responder por isso a Deus — milhares de abortos, ou seja, de bebês assassinados no ventre materno.

Um fato ocorrido há 30 anos começou a abalar sua ideia sobre o aborto e poderia tê-lo levado a deixar inteiramente de fazê-lo. Mas questões ideológicas o impediram, por ser ele socialista.

unnamed2

Efetuando um aborto naquela ocasião, Segato cometeu uma barbeiragem qualquer e não matou o feto. Como consequência, a criança nasceu normalmente. Em sua aludida entrevista, esse médico abortista declarou ao jornal: “Uma manhã voltei a encontrar-me com essa senhora, que acabava de dar à luz. Ela me deteve, e me disse: ‘Doutor, lembra-se de mim? Vê isto? É o seu erro’”. E mostrou-lhe o menino não desejado, são e salvo. Continua o médico: Era “um lindo moreninho, já tinha cabelo, e tomava o peito tranquilo. Ela sorria. Foi então quando tive minha primeira crise de consciência”, que não o fez mudar inteiramente sua opinião a respeito do aborto. Hoje aquele menino tem 30 anos, bom trabalho, e dois irmãos maiores. “Foi o erro mais formoso de minha vida”, declara Segato.

Apesar disso, como socialista convicto, Segato continuou a praticar abortos, mas reduzindo seu número, pois “cada vez que saía da sala de operações, tinha um sentimento de náuseas. Começava a me perguntar se estava realmente fazendo o correto. Quantas crianças poderiam ser como aquele pequeno?” Entretanto, logo abafava esse movimento da consciência, acrescentando: “Mas respondia-me que sim, que estava bem o que fazia. Pois o fazia por essas mulheres”. Quer dizer, sufocava a voz de Deus em sua alma.

É claro que, para um ateu materialista, continuar a assassinar crianças no ventre materno pode não ser deleitável, mas não causa maiores problemas de consciência.

Quando se deu o caso do referido bebê não desejado, esse médico assassino realizava 300 abortos por ano! Quantas crianças sacrificadas! Isso evidencia a decadência moral da outrora católica Itália. E escandalizava muitos: “As religiosas do hospital, quando me viam, se persignavam; e o capelão dizia que, comparado comigo, Herodes era um diletante, se bem que logo comíamos juntos, e nos tornamos amigos. Eu, entretanto, continuava convencido de minha decisão. Considerava-a honrada e cheia de sentido cívico, respeitosa da vida das mães destinadas a abortar clandestinamente”. E a vida das crianças abortadas? Não lhe causava, por certo, alguma dor de consciência, que ele culposamente não dava atenção?

Hoje, 30 anos depois daquele episódio, Segato prefere não fazer mais abortos. Faz intervenções ginecológicas, partos, ecografias, mas não aborto, embora não tenha para isso objeção de consciência: “Se posso, o evito, e me sinto contente”. Conclusão: se não pode evitar, o faz. E explica essa contradição: “Sim, sei que eu também deveria ser um objetante [de consciência para não fazer o aborto], mas não o sou”. Qual a razão que ele dá? “Para não desdizer-me com relação à minha decisão inicial” [de o fazer]. Quer dizer, é por princípio ideológico que o faz.

Continua ele a descrever essa sua atitude dúbia, de ver o erro, mas cometê-lo: “A verdade é que, quanto mais passam os anos, mais desgosto encontro, e só intervenho em emergências. Mas se acontece, não fico sereno”. Repete que, apesar da inquietação que sente quando tem que fazer um aborto, não deixa de fazê-lo por causa de suas convicções.

Para se justificar dessa atitude dúbia, ele apela à sua ideologia: “Continuava só por compromisso cívico, por coerência [doutrinária]. Alguém tinha de fazer o trabalho sujo, e eu era um desses, e ainda sou. É como para um soldado ir à guerra. Se o Estado decide que tem que ir à guerra, tem que ir”. Qual é o “Estado” que o obriga a fazer abortos e ao qual ele tem que obedecer? Será o Partido Socialista? Não o diz…

Ele acrescenta uma coisa que é sabida, mas que na boca de um abortista tem seu peso. Assim como ele não fica sereno quando tem que praticar um aborto, também “não estão [serenas] as mães que durante tantos anos passaram por minha consulta. Jamais vi uma contente com seu aborto. Pelo contrário, muitas são devoradas para sempre pelo sentimento de culpa”. […] “Quando volto a vê-las, dizem-me: ‘Doutor, ainda tenho aquela cicatriz, que eu levarei para a sepultura’”.

Diante disso tudo, ele deveria ser coerente e deixar de fazer os abortos e, a fim de reparar seus inúmeros pecados, lutar contra a prática abortiva. Mas, não: “Logo raciocinas e te dizes que para muitas delas teria sido pior não fazê-lo, e segues adiante, absolvendo-te a ti mesmo”. Assim se embota uma consciência e se chega mesmo a negar a verdade conhecida como tal. Foi o que ocorreu no dia 29 último no STF.

*       *       *

Há pouco o Papa Francisco estendeu a todos os sacerdotes a absolvição nos casos de aborto, o que antes era reservado aos bispos e motivo de excomunhão. Sem considerar outros aspectos muito delicados da questão, a atitude do Pontífice tem sua contrapartida: procura-se espalhar a impressão de que esse crime hediondo — como o é o assassinato de seres inocentes — ficou transformado num pecado comum que pode ser absolvido por qualquer sacerdote. O que diminui o horror que todo católico bem formado deve ter a esse gravíssimo pecado que clama aos céus e, sobretudo, leva muitas mulheres católicas a abortar, já com a intenção de depois se confessar com qualquer sacerdote…

Plinio Maria Solimeo é escritor e colaborador da ABIM

Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)


The Order Of Elijah apostata e deixa de ser cristã graças a ateu famoso

1464826202

Por Bruce William, Fonte: Metal Injection, Tradução

The Order Of Elijah é uma banda de deathcore de Joplin, no Missouri que, até alguns dias atrás, se intitulava uma banda de metal cristão. Eis que, no dia 21 de maio, o vocalista Shannon Low renunciou a sua fé – e levou o resto da banda consigo – explicando em detalhes numa longa postagem no facebook os motivos que o levaram a tal ato:

“The Order of Elijah

há ± 2 semanas

WARNING: This is a novel.

Well I’m not sure where to start. I was baptized at 20 and quickly decided I was called to be a pastor. I spent a decade+ on up’s and downs with life, visited some churches, did a lot of drugs/sex and played guitar in some metal bands. Later I joined a church I liked called Ignite here in Joplin and fell in love with it. It was small then and it grew quickly. The pastor and I became friends, encouraged my marriage, married us, etc etc.

A few year later I played guitar for the worship team on Sundays and was a leader in the teenage youth group. For the first time ever I felt I was doing what god had called me to do. I’m not going to continue with how all that came to an end because the story gets longer. The story short is it all fell apart. I’m just pledging this flag to let you know how passionate I was about Christ and having a ministry. This was the time when TOOE was taking root and forming. Many people have completely discredited that passion, not only recently but through the years.

The divorce began about 1 year after our daughter was born. I can easily say it was the roughest season of life I’ve ever had. After 5 years of being sober I found myself drowning in alcohol every night again. I decided to return to church in search of inner solace again. I was welcomed with open arms. Some things had changed but I was feeling at home at Ignite again.

One Sunday morning there was a sermon that spoke about Elisha and the bears. After a large group of children make fun of Elisha for being bald he curses them in the name of god (which I thought was a commandment not to do). God sends out two female bears to rip the kids apart limb from limb. Now this story disturbed me. I thought “I’ve read the whole bible, how did I overlook this?” So I began asking some questions and found each person had a different apologetic answer for this story. Some said “You don’t understand, calling someone bald back then was horrible.” or “You need to realize these children were heretics and needed to die so their seed didn’t spread.”

This enticed me to see how many other things I had overlooked. I found stories of an old war general sacrificing his virgin daughter in payment for a war victory, guidelines on how to beat your slaves, and an ocean of relentlessly cruel stories. This didn’t break me though. I still claimed Jesus, I said to myself “Jesus must have realized everyone was insane and there to set it straight.” Which many people were quick to inform me that was blasphemous because Jesus condones and quotes the old testament quite frequently. I still stuck to my guns but received a lot of flak by my spiritual peers for not understanding why the OT god was so racist, ethnic cleansing, jealous as an insecure girlfriend, cruel and power hungry.

So this led to research about the history of the bible. I never knew that the earliest gospel wasn’t written until half a century after Christ supposedly died, or that Paul never read any gospels, or that there isn’t even any evidence from that time that Jesus existed. Now that doesn’t mean he never did, I mean we don’t have writings from Socrates but still know he existed. Although the eye witness accounts were long gone by the time the gospels were written, not to mention many of the miracles are similar to other gods from before his time. I look at how people of Christian faith today intermingle their beliefs with “Karma”, which is a Hindu belief, and can’t help to wonder how many beliefs were intermingled in the iron age. I picked up a book called The God Delusion which talks about how all of this chaotic puzzle adds up, it answered so many questions that my Christian friends would literally get furious for me to even address.

Sometimes I would lose Christian friends by simple pondering certain questions. I would see these same Christians publicly calling my other friends “abominations” for being gay. The pastors making millions with feel-good sermons and theatrics, the abortion clinics being bombed, children dying because their parents insist on using faith healing, the barbarism of middle eastern Islam, the list goes on…. all of this cruelty justified by each particular sect in the name of their god’s love. Who’s god? Religion’s bad attributes began outweighing it’s good.

It seemed to me that if god was trying to speak through us he was going about a very peculiar and inconsistent way. Each section of the world was born into a religion that directly contradicts other religions, often in a “hell fire” sort of way. This is not the way TRUTH behaves. In India 2+2 is 4. In Afghanistan 2+2 is 4. And in America 2+2 is 4. If god’s message to us was so vitally important why would he give it to us in vague, ancient scriptures filled with contradictions? Why allow his message to be spread by fallible humans and sit by while idly while falsehoods are spread in his name? Why sentence 2/3’s of the world to hell for being born in the wrong culture? I’d think a perfect god would never need to correct his word if our literal souls depended on it.

After one of the most difficult decisions in my adult years, I had no choice but to accept that I had shed my faith like a cocoon. It was scary yet liberating, it confusing yet simple, I felt at peace yet completely shaken, I pretty much had to reprogram my way of thinking about the world. Not only that, I felt I had lived a lie for half my life. I read books, tried meditating, hell sometimes I’d even try to talk to god.

After a few months I read about the science of addiction and life trauma. I stopped trying to pray my alcoholism away and began combating it with real methods. I began confronting my problems head on rather than “giving them to god”. I became very interested in researching science and the culture of other religions daily. I eventually completely gave up alcohol, got my health back, and enrolled in college. I’m proud to say I have a 3.75 GPA.

So here we are today. Look, I love you guys and I’m sorry I’m not a Christian anymore. This is honestly me completely coming out of the faith closet, I tried to avoid throwing all my mental baggage into the road but you guys very important to me and the rest of the TOOE crew. I’m not looking to debate anyone in the comments or anything. I understand that apostasy is highly shunned upon, you guys just deserve to know the whole truth. Special thanks to Will Strotz for reaching out to me instead of getting angry.

Don’t hesitate to message me if you have questions or even come speak in person on our tour.

Shannon Low

Resumindo, ele diz ter concluído que a religião é incapaz de responder suas dúvidas, e que após ler o livro “The God Delusion” (“Deus, um delírio”, no Brasil) de Richard Dawkins, lançado em 2006, achou a resposta para muitos de seus questionamentos.

“Amo vocês e peço desculpas por não ser mais cristão”, disse Low aos fãs da banda, e anunciou que eles vão fazer uma turnê em junho intitulada “God’s Unwanted”. Obviamente a página da banda no facebook pegou fogo, quem dominar o idioma britânico e estiver interessado em participar da discussão pode conferir no link abaixo:

https://www.facebook.com/theorderofelijah