Living The Life Without Labels

Welcome to Jesus,Vida & Rock'n Roll!

Preaching the Gospel to all the world and, when necessary, using words.

Últimas

Itens à venda no Mercado Livre para colecionadores – Quadrinhos e diversos

Para os colecionadores de quadrinhos, tenho alguns itens disponíveis para venda, bem como algumas revistas relacionadas à cultura pop e outros assuntos. Aproveitem!

Quadrinhos

quadrinhosML

Super Almanaque Zero Nº 17 (ed. Rio Gráfica, 1984)

Almanaque Especial Turma Do Menino Maluquinho Nº 5 (globo)

Almanaque Turma Do Astronauta Nº 3 (ed. Globo, 2004)

Almanaque Do Cascão Nº 81 (ed. Globo, 2004)

Almanaque Da Mônica Nº 89 (ed. Globo, 2002)

Mônica Especial De Natal Nº 2 (panini, 2008)

Marvel Especial Nº 4 As Grandes Batalhas (ed. Abril, 1987)

Almanaque Os Padrinhos Mágicos Nº 1 (online Editora)

Gibi Juba & Lula Nº 1 – Editora Nova Fronteira, 1988

Almanaque Turma Da Tina Nº 4 (panini, 2008)

Coleção Luluzinha Teen 1ª, 2ª E 3ª Temporadas (estilo Mangá)

O Incrível Hulk Nº 27 (editora Abril, 1985)

Especial Justiceiro 2099 Nº 1 (abril Jovem, 1994)

X-men Anual Nº 1 (abril Jovem, 1994)

Almanaque Pernalonga E Sua Turma Nº 1 (panini Comics, 2004)

Mônica Nº 18 [100 Anos Brasil & Japão] (panini Comics, 2008)

Almanaque Piteco & Horácio Nº 1 (panini Comics, 2009)

Almanaque Bidu & Mingau Nº 1 (panini Comics, 2008)

Almanaque Historinhas De Uma Página Turma Da Mônica Nº 1

Almanaque Da Magali Coleção [reedição] (globo, 2003)

 

Revistas de Cultura Pop

Revista Superinteressante Nº 202 – Casamento Gay

Coleção Mundo Estranho – 100 Melhores Clássicos Super-heróis

Coleção Mundo Estranho – 10 Melhores Capas (ed. Abril, 2012)

Itens à venda no Mercado Livre para colecionadores – Revistas de Rock

Paz, amigos do Jesus, Vida & Rock’n’Roll! Esse post é de caráter de divulgação, pois estou me desapegando de parte do meu acervo. São algumas edições da Roadie Crew, Metal Head e Templo Metal. Para mais informações e adquirir os produtos, basta clicar nos links a seguir:vendas-roadie-ml

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 126 Chickenfoot

Revista Roadie Crew – Ano 10 Nº 109 Iron Maiden

Revista Roadie Crew – Ano 10 Nº 104 Saxon

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 118 Motörhead

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 124 Deep Purple

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 113 Testament

Revista Roadie Crew – Ano 11 Nº 116 Rush

Revista Roadie Crew Ano 11 Nº 114 – Whitesnake

Revista Roadie Crew Ano 11 Nº 121 – Metallica

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 128 – Immortal

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 132 – Slayer

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 134 – Slash

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 162 Kreator

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 170 Metallica

Revista Roadie Crew – Ano 17 Nº 186 Ratos De Porão

Revista Roadie Crew – Ano 17 Nº 192 Angra

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 127 Steve Vai

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 129 Manowar

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 131 André Matos

Revista Roadie Crew – Ano 12 Nº 133 Dream Theater

Revista Roadie Crew – Ano 13 Nº 136 Especial Bay Area

Revista Roadie Crew – Ano 13 Nº 138 Korzus

Revista Roadie Crew – Ano 14 Nº 149 Sepultura

Revista Roadie Crew – Ano 14 Nº 152 Dream Theater

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 164 Scorpions

Revista Roadie Crew – Ano 15 Nº 165 Testament

revista-metal-head-extra-2007-encadernado-rock-heavy-metal-773101-MLB20270174400_032015-O

Revista Metal Head Extra 2007 Encadernado Rock Heavy Metal

gm_23

Revista Templo Metal Nº 1 (formato Pocket – Rock Cristão)

Então, aproveitem e boas compras! God bless you all! \m/_

The Underground Rock Revival of 2017

O ano é 2017, e o rock and roll evoluiu para existir em um espaço único fora da arena da indústria da música usual. Embora as estruturas de rótulos tradicionais e as ondas de rádio tenham sido em grande parte esfregadas da influência do rock, o rock cristão está muito vivo e bem onde sempre operou melhor: fora do sistema, prosperando em sua antiga abordagem de contra-autoridade.

Embora os serviços de rótulos ainda são frequentemente empregados em algum nível para distribuição, muitas bandas de rock agora estão se inclinando diretamente sobre os fãs que compartilham sua paixão e missão para financiar e divulgar a notícia em novos lançamentos. O resultado é fusões criativas de crowdfunding, suporte de rótulo e abordagens de gerenciamento independente para obter a música para as massas. Aqui está um resumo de alguns dos lançamentos subterrâneos, alimentados a base, que vêm de veteranos e recém-chegados que estão usando novos métodos para manter o balanço das ondas.

1. As We Ascend: Farewell to Midnight

As We Ascend, formado pelos guitarristas Justin Forshaw e Jake Jones (anteriormente de We As Human) e o produtor e baterista Robert Venable, prova a incrível qualidade que pode ser alcançada pela paixão e ética de trabalho DIY. Farewell to Midnight caiu 17 de março, o resultado de uma campanha de financiamento dos fãs que permitiu aos apoiadores uma quantidade sem precedentes de insight e entrada para a criação do álbum em cada passo do caminho. As We Ascend agora também é apoiado por Daywind/Vital Records como eles distribuem seu projeto de estreia.

2. Random Hero: The Covering

Random Hero financiou The Covering, uma liberação que encapsula dois EPs em um álbum completo, através de uma bem-sucedida campanha Pledgemusic. O grupo independente de rock com base em Colorado lançou The Covering em 3 de março, precedido pelo single principal “Mirror Mirror”. O novo projeto é a mais recente entrada em um currículo marcado pela abordagem clássica de rock and roll, pois o impulso do Random Hero é alimentado pela conexão em primeiro lugar.

3. The Letter Black: Pain

The Letter Black construiu impulso e uma base de fãs através de um par de discos lançados com a Tooth & Nail. Eles se aventuraram no reino independente no final do ano passado para crowdfund um novo álbum, Pain (devido para lançamento em 29 de maio). O álbum foi totalmente financiado pelos fãs através do kickstarter e já foram desfrutando clipes de pré-visualização de músicas postadas no Facebook. Agora, um par de meses após o lançamento, a notícia arrebentou que o zumbido chamou a atenção do EMP Label Group do baixista do Megadeth, David Ellefson, levando a um novo acordo de rótulo.

4. Scarlet White: Lost in the Smoke

O grupo de rock independente Scarlet White, com sede em Michigan, construiu uma base de fãs forte em todo o meio-oeste com seus fortes shows ao vivo, dois álbuns de estúdio e alguma atividade de carta de rádio. Seu terceiro álbum de longa-metragem Lost in the Smoke é devido neste verão, e os fãs já tiveram um gosto dele através do single “One Less”, que foi lançado no Dia dos Namorados. A banda também passou o último mês trazendo suas músicas para novos públicos com o slot de abertura da turnê City Rockfest deste ano.

5. Righteous Vendetta: Cursed

Righteous Vendetta vazou Cursed em 17 de março, seu primeiro álbum em quase quatro anos. Eles tomaram esse tempo para criar o seu álbum mais apertado e focado ainda, um projeto que eles estão distribuindo em parceria com o hard rock/metal independente Century Media. A parceria é apropriada, como Cursed prova estar fundamentado em sensibilidades de metal mais do que qualquer outra liberação Righteous Vendetta até agora.

6. The Protest

The Protest construiu uma base de fãs ferozmente leais em todo Indiana e os estados vizinhos com seu show vivo energeticamente enérgico. Este ano a banda está no processo de financiamento de seu terceiro lançamento de estúdio através de uma campanha indiegogo. Convenções contemporâneas em favor de um glam metal-influenciado som que lembra de atos como Stryper e Whitecross, The Protest traz algo único para a atual cena do rock cristão.

7. Death Therapy: The Storm Before the Calm

Apesar de Death Therapy ser uma das poucas bandas nesta lista com o verdadeiro suporte de grandes gravadoras (elas estão assinadas com a música pesada de Tooth & Nail, Solid State), elas ainda eram um nome que muitos não ouviram ainda de uma base de fãs dedicada quando seu projeto de estreia pendente The Storm Before the Calm vazou em 24 de fevereiro. Death Therapy foi formado por Jason Wisdom, que os fãs podem reconhecer como a voz original de Becoming The Archetype. A banda já está se estabelecendo com um som único e experimental – e com datas de turnê abrindo para a perna da Costa Oeste da turnê RED’s End of Silence Anniversary.

8. Spoken

Spoken tem falado que cada banda de rock moderno precisa evoluir para sobreviver em uma paisagem em constante mudança. Deslocando seu pé de uma variedade de subtrações de rock e movendo-se entre suporte de rótulo e independência ao longo das duas décadas Matt Baird da tripulação tem vindo a fazer música, Spoken atualmente desembarcou em um modelo independente que resultou em uma campanha PledgeMusic para apoiar o seu 9º álbum de estúdio . O álbum, com letras e vocais assinados por Matt e música amplamente completada pelo ex-guitarrista Matthew “Scoop” Roberts logo antes de deixar a banda, concentra-se em “canções sobre graça, perdão, confusão, luta e amor incondicional”. O projeto vai sair ainda este ano.

9. Project 86

Project 86 é outro veterano que tomou a rota independente, com foco em fãs, duas décadas em sua carreira. Sua campanha de penhor tem sido executado desde o final do ano passado, construindo para um conjunto de dez novas músicas e cinco covers celebrando seu 20 º aniversário como uma banda. As músicas foram disponibilizadas aos pledgers uma de cada vez à medida que são concluídas, em vez de esperar por um álbum completo e tradicional. O método original é adequado para uma banda que tradicionalmente foi contra o grão com letras imaginativas, fortemente visuais e esmagador estilo musical.

10: Kids in the Way/KIDS: Side A

Kids in the Way formou seguidores para si em meados dos anos 2000 com sucessos como “Fiction”. 2017 viu seu retorno, rebatizado como KIDS, com  uma multidão que financiou seus EPs. O primeiro EP, Side A, veio em 31 de março, e o segundo é devido para logo mais ainda este ano. O novo material vê uma encarnação ligeiramente mais madura e madura da equipe de KIDS, pois eles oferecem a música mais nova que lançaram em 10 anos – ilustrando que os novos modelos de negócios tornam as reações possíveis.

*Editora associada Mary Nikkel’s, amor para a escrita, fotografia, videografia e rock and roll foram todos unidos pelo seu amor por Jesus, levando a seu papel com NRT. Suas coisas favoritas incluem teologia e estudos de língua grega, seu marido de estudante de graduação em matemática, lojas noturnas de café em Nashville , todas as coisas relacionadas ao trabalho de J.R.R. Tolkien e empurrando os limites estabelecidos pelas normas sociais. Ela escreve em Threads of Stars.

Traduzido de New Release Today.

Lifehouse e Switchfoot unem-se pela primeira vez na turnê ‘Looking For Summer’

Os fãs de rock em toda a América do Norte podem esperar por Lifehouse & SWITCHFOOT juntos pela primeira vez na turnê “Looking for Summer”, oferecendo mais de 30 shows em vários locais dos Estados Unidos e do Canadá. A turnê começa no dia 23 de julho no Fillmore Auditorium em Denver, CO e será lançada no outono, culminando em The Masonic em San Francisco em 10 de setembro. A cantora Brynn Elliott vai se apresentar todas as noites da turnê.

As pré-vendas para os clubes de fãs da Lifehouse e da SWITCHFOOT começaram dia 3 de abril às 11 horas, com pré-venda adicional durante a semana, incluindo a pré-venda do cartão Citi® (terça-feira, 4 de abril às 10:00), visite http://www.citiprivatepass. Com pré-venda do Facebook (quarta-feira, 5 de abril às 10:00), pré-venda do Spotify (quarta-feira, 5 de abril às 10:00) e pré-venda do Live Nation (quarta-feira, 5 de abril às 10:00). Geral à venda a partir de sexta-feira, 7 de abril @ 10:00 AM em livenation.com. Para informações completas sobre o ingresso, visite http://www.lookingforsummertour.com.

“Estamos empolgados em anunciar que nós estamos indo em turnê com LIFEHOUSE pela primeira vez”, disse o co-fundador e vocalista do Switchfoot Jon Foreman. “Estamos chamando-a de “Looking for Summer” Tour e não podemos esperar para cantar essas músicas com você.”

Foi em 2001, quando o Lifehouse de Los Angeles, em primeiro lugar, arrebentou em grande estilo quando “Hanging by a Moment”, de No Name Face, passou 20 semanas no Top Ten, e ganhou um Billboard Music Award para “Hot 100 Single Of The Year”. Desde então, a banda lançou mais seis álbuns, três dos quais fizeram parte do Top 10 da Billboard, venderam mais de 15 milhões de discos em todo o mundo e lançaram singles como “You and Me”, “First Time”, “Whatever Takes” “Broken”, “Halfway Gone”, “Between the Raindrops” e “Hurricane”. O 7º álbum de Lifehouse, Out of the Wasteland, estreou em #1 nas paradas de álbuns independentes em 2015.

O último álbum de SWITCHFOOT, Where The Light Shines Through, foi lançado em 8 de julho de 2016 via Vanguard Records. Where The Light Shines Through é o décimo álbum da banda e o primeiro desde o muito aclamado Fading West de 2014. O álbum foi auto-produzido em colaboração com John Fields, que dirigiu o avanço multi-platina The Beautiful Letdown.

 

Traduzido de New Release Today.

O guitarrista de Korn diz que os ataques da comunidade cristã são “realmente desanimadores”

O guitarrista Brian “Head” Welch de Korn foi entrevistado recentemente no programa de entrevistas “Real Talk” de Justin Miller ((a.k.a. Pastor J), pastor principal da Real Life Christian Church. Você pode assistir as imagens no vídeo que aparece abaixo.

Welch, que deixou o Korn em 2005 depois de se tornar um cristão e retornou à banda oito anos depois, falou sobre a crítica que recebeu dos membros mais conservadores da comunidade cristã por fazer parte da cena do rock secular, que muitos acreditam ser sombria e mal.

“Eu passei por uma mentalidade religiosa antes também, e eu lembro que eu disse ao baixista do Korn que eu estava, tipo, ‘Como você pode ir tocar essas músicas, bro? Você deveria vir comigo. Nós faremos outra coisa por conta própria “, admitiu Welch. “Então eu entendi isso, eu não estava atacando ele como as pessoas fazem on-line, mas eu tenho essa mentalidade, então eu tento não ficar muito louco, mas quando eles te atacam, fica realmente desanimador, e é difícil não ficar amargo Mas estou tentando encorajar as pessoas a fechá-lo, cara, porque se você não está amando, então está perdendo tudo.”

Ele continuou: “Sabe, ‘o amor é paciente, o amor é amável’, diz Paulo em I Coríntios 13, e não rude. E todos eles são rudes lá fazendo isso. Então eu chamo de gangsters de teclado, porque eles estão atrás do computador do teclado e eles nunca falariam desse jeito com as pessoas, mas online, eles são [viciosos], e por isso é realmente desanimador “.

O guitarrista acrescentou: “Eu apenas diria, vocês devem apenas … você tem que quebrar isso, cara. Isso é tudo sobre amor, e é como, deixe o Senhor ensiná-los lentamente através das Escrituras e tudo o que deixar vai em suas vidas e no tempo.Talvez vai demorar anos para algumas pessoas para deixar as coisas fluírem , mas temos que dar-lhes paciência. ”

Ambos Welch e o baixista do Korn Reginald “Fieldy” Arvizu tiveram altamente público, embora separado, experiências de conversão, aqueles que foram saudados com um certo montante de ceticismo.

Welch se juntou ao Korn por causa de algumas apresentações ao vivo em 2012 antes de se tornar oficialmente parte da programação novamente no início de 2013.

O livro de memórias de Fieldy, “Got The Life: My Journey Of Addiction, Faith, Recovery And Korn”, detalha suas lutas com o vício de drogas e álcool durante os primeiros anos de Korn e como ele se tornou um cristão nascido de novo para ajudar como sóbrio.

Traduzido de Lanomia’s Lair

Quem diz o que é certo?

…os gentios, que não têm lei […] servem eles de lei para si mesmos. (Romanos 2.14)

Os que rejeitam os padrões de certo e errado são, muitas vezes, absolutamente incoerentes. Quando pensam que são tratados de forma injusta, apelam para um modelo de justiça e esperam que todos sigam tal padrão.

Um professor de filosofia começava cada novo semestre perguntando à classe: “Vocês acreditam que existem valores absolutos, como a justiça, e que estes podem ser comprovados?” Os alunos adeptos do livre pensamento argumentavam que tudo é relativo e nenhuma lei pode ser aplicada de forma universal.

Ao final do semestre, o professor dedicava um período de aula para debater a questão. Por fim, concluía: “Independente do que vocês pensam, quero que saibam que a existência de valores absolutos pode ser comprovada. E se vocês não aceitam o que estou dizendo, vou reprová-los!” Um estudante, irado, levantou-se e insistiu: “Isto não é justo!” E o professor respondeu: “Você acabou de comprovar a minha tese: apelou para um padrão maior de justiça.”

Deus deu a todos o discernimento sobre o certo e o errado (Romanos 2:14,15), e Seus padrões morais estão descritos na Bíblia. Toda vez que usamos as palavras bom e mau indicamos um padrão, pelo qual fazemos tais julgamentos. Os valores bíblicos valem para qualquer época, porque têm sua origem no Deus eterno e imutável.

Somente Deus tem o direito de definir o que é errado.

Excelsior! Skillet se une a Marvel Podcast

news_img_f_1487309493

Eles possuem a estranha capacidade de fazer você bater cabeça até seu pescoço doer e pode derreter seu rosto com o poder do rock. Quem são eles? O espetacular Skillet! Enquanto você pode conhecê-los como uma banda de hard rock, você pode não estar ciente de que a banda de quatro membros de Memphis, Tennessee tem uma identidade secreta – eles são todos grandes super-heróis nerds!

Marvel.com publicou recentemente um episódio de seu podcast esta semana na Marvel com a participação do Skillet como convidados especiais. O episódio foi originalmente gravado em agosto de 2016, dando à banda a oportunidade de discutir seu então novo álbum Unleashed, seu décimo lançamento de estúdio. É claro que o vocalista John Cooper também usou seu tempo na Marvel HQ para desencadear seu amor intenso por todas as coisas relacionadas com Marvel e nerd, o que incluiu gabar-se dos modelos de tamanho real de Iron Man, Spider-Man, Wolverine e outros que ele possui .

Acontece um amor pela Marvel corrente na família Cooper, como John creditou a seu irmão mais velho o despertar seu interesse por quadrinhos quando ele era criança. John também deu um shout-out para sua esposa e membro da banda, Korey, que também ama super-heróis – e, ao que parece, está ajudando a levantar a próxima geração de fãs da Marvel. Cooper afirma que seu filho, Xavier, agora sabe mais da Marvel trivia do que ele e faz escola sobre qualquer personagem com fatos da Marvel.

Se você gostaria de ouvir a entrevista completa e aprender mais sobre a coleção de John de quadrinhos do SpiderMan e seus planos para obter uma tatuagem do Darth Vader, confira:

Traduzido de News Release Today

VOCALISTA DO AS I LAY DYING DEIXA A PRISÃO

tim-lambesis

De acordo com informações do portal americano Blabbermouth, o vocalista do As I Lay Dying Tim Lambesis, que havia sido sentenciado a 6 anos, foi liberado da prisão. Ainda de acordo com o site, a informação da liberdade foi confirmada pelo guitarrista do Dokken George Lynch, cuja filha teve um relacionamento com o guitarrista Nick Hipa, ex-membro do As I Lay Dying.



Tim Lambesis foi preso na Califórnia em 08 de Maio de 2013, sob a acusação de ter solicitado que um policial à paisana matasse sua ex-mulher. Lambesis foi levado em custódia para Oceanside, perto de San Diego. De acordo com Jan Caldwell, porta-voz do departamento policial da cidade, oficiais já estavam cientes de que o vocalista estava procurando alguém para realizar o assassinato de aluguel.

Fontes:
Ex-As I Lay Dying Singer Tim Lambesis Reportedly Released From Jail
TIM LAMBESIS Will ‘Skate Through Life’ After Being Released From Prison

Via: NewMetalDiscs