Living The Life Without Labels

Posts com tag “Bíblia

Quem diz o que é certo?

…os gentios, que não têm lei […] servem eles de lei para si mesmos. (Romanos 2.14)

Os que rejeitam os padrões de certo e errado são, muitas vezes, absolutamente incoerentes. Quando pensam que são tratados de forma injusta, apelam para um modelo de justiça e esperam que todos sigam tal padrão.

Um professor de filosofia começava cada novo semestre perguntando à classe: “Vocês acreditam que existem valores absolutos, como a justiça, e que estes podem ser comprovados?” Os alunos adeptos do livre pensamento argumentavam que tudo é relativo e nenhuma lei pode ser aplicada de forma universal.

Ao final do semestre, o professor dedicava um período de aula para debater a questão. Por fim, concluía: “Independente do que vocês pensam, quero que saibam que a existência de valores absolutos pode ser comprovada. E se vocês não aceitam o que estou dizendo, vou reprová-los!” Um estudante, irado, levantou-se e insistiu: “Isto não é justo!” E o professor respondeu: “Você acabou de comprovar a minha tese: apelou para um padrão maior de justiça.”

Deus deu a todos o discernimento sobre o certo e o errado (Romanos 2:14,15), e Seus padrões morais estão descritos na Bíblia. Toda vez que usamos as palavras bom e mau indicamos um padrão, pelo qual fazemos tais julgamentos. Os valores bíblicos valem para qualquer época, porque têm sua origem no Deus eterno e imutável.

Somente Deus tem o direito de definir o que é errado.

O poder da influência

unnamed

Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor?… Mateus 5.13

No dia 9 de fevereiro de 1964, os Beatles apareceram na televisão e cativaram a juventude do mundo todo. Depois de ouvir a música e observar o visual deles, fiz o que milhões de jovens fizeram — pedi a meus pais que me deixassem usar cabelos compridos.

Na sequência, formei uma banda de garagem com o meu melhor amigo. A apresentação dos Beatles teve impacto tão grande em nós que tentamos intencionalmente ser como eles. Para mim, foi uma demonstração importante do poder da influência.

Anos mais tarde, o poder da influência tornou-se algo muito mais significativo para mim, quando comecei minha jornada como seguidor de Cristo. Eu queria viver sob a Sua influência — mas também queria influenciar outros, mostrando-lhes o Salvador.

Em parte, isso é o que Jesus nos desafia a entender no evangelho de Mateus 5:13-16. O sal e a luz são fatores de influência neste mundo sombrio e corrompido. E Cristo — que é a Luz do mundo — nos chama para sermos também luzes que influenciam. O Mestre, que é a perfeita pureza, diz-nos que devemos ser o sal que dá sabor e impede que as coisas se estraguem.

Neste mundo cheio de necessidades, não sejamos apenas influenciados por Cristo: sejamos também influenciadores no que diz respeito a Cristo.

Como “sal da terra”, os cristãos fazem com que outros tenham sede da “Água da Vida”.

Por que a pornografia mata o sexo

por-que-a-pornografia-mata-o-sexo

A matéria de capa da revista TIME desta semana fala sobre uma nova iniciativa contra a pornografia na internet. Esses ativistas antipornografia, no entanto, não são os moralistas caricatos que mordem os lábios de raiva quando falam desse assunto. Ao contrário, são jovens que afirmam que a pornografia compromete o desempenho sexual na vida deles.

A capa chamou a minha atenção porque tenho visto uma situação similar apresentar-se muitas vezes com casais que procuram aconselhamento pastoral comigo. Em uma versão típica de tal cenário, um jovem casal busca ajuda porque pararam de ter relação sexual. Neste cenário típico, o marido é alguém que não consegue manter o interesse no sexo. Quando se faz as perguntas certas, descobre-se que ele está profundamente mergulhado na pornografia desde a adolescência. Não é que ele não possa, nessas situações, alcançar a mecânica do sexo para executá-lo. É que ele constata que a intimidade com uma mulher da vida real deve ser, na palavra que emerge repetidamente, “estranha”. Muitos desses homens só conseguem fazer sexo com suas esposas repetindo as cenas de pornografia em suas mentes enquanto o fazem.

O que está acontecendo aqui, então? Por que parece que a pornografia, em última instância, mata a intimidade sexual? Há muitas explicações psicológicas, para ser exato. A pornografia dessensibiliza a pessoa para o estímulo sexual, alimenta a busca por inovações intermináveis e cria um roteiro de expectativas que não atendem – e não podem atender – à dinâmica real do relacionamento pessoal. Mas penso que há algo mais acontecendo aqui.

A fim de entender o poder da pornografia, precisamos perguntar por que Jesus nos advertiu que a luxúria é errado. Não é porque o sexo é um assunto embaraçoso para Deus (vide Cantares de Salomão). Deus concebeu a sexualidade humana não para isolar, e sim para ligar. A sexualidade foi feita para unir esposa e marido e, satisfeitas as condições, resultar em novidade de vida, conectando, assim, gerações. A pornografia rompe essa conexão, convertendo o que foi feito para o amor íntimo e encarnacional em solidão masturbatória. A pornografia oferece uma emoção psíquica e uma liberação biológica tencionada para a comunhão no contexto da liberdade a partir da conexão com o outro. Ela não pode manter essa promessa.

Quando a pornografia adentra no casamento, o resultado é vergonha. Não estou me referindo ao sentimento de vergonha (embora isso possa fazer parte dela). Refiro-me a algo que está, no nível mais íntimo, oculto. Há algo dentro de nós que sabe que a sexualidade é para outra coisa que não a manipulação de imagens e partes do corpo.

A pornografia mata a sexualidade porque ela não é apenas sobre sexo e porque o próprio sexo não é apenas sobre sexo.

Na antiga cidade de Corinto, o aviso foi dado acerca das prostitutas nos templos pagãos da cidade. Elas eram pagas para a atividade sexual sem compromisso; eram parte de um sistema cúltico que atribuía quase todos os poderes místicos ao orgasmo. Em quê isso difere da indústria pornográfica de hoje? O apóstolo Paulo advertiu que as implicações de cometer imoralidade com essas prostitutas não eram apenas uma questão de consequências relacionais ruins ou um mau testemunho de Cristo mundo afora (embora estas questões também fossem verdade). Quem se juntava a uma prostituta participava de uma realidade espiritual intangível, ao unir Cristo à prostituta, ao tornar-se um com ela (1Co 6.15-19). Uma vez que o corpo é o templo do Espírito Santo, a imoralidade sexual não é apenas uma “safadeza” – é um ato de profanação do templo, de trazer um culto profano para dentro de um lugar santo do santuário (1Co 6.19).

A pornografia não é apenas imoralidade – é ocultismo.

É por isso que a pornografia possui uma atração tão forte. Ela não é uma questão meramente biológica (embora isso seja importante). Se existem, como a Bíblia ensina, espíritos maus vivos no cosmos, então a tentação envolve mais coisas do que simplesmente estar no lugar errado na hora errada. O cristão professo, não importa quão insignificante ele ou ela se sinta, é um alvo de interesse. A imoralidade sexual parece apresentar-se aleatoriamente quando, de fato, como com o jovem de Provérbios, é parte de uma expedição de caça cuidadosamente orquestrada (Pv 7.22-23).

A vergonha que surge na consciência como resultado de um episódio pornográfico – ainda mais uma vida inteira de tais práticas – só pode levar à quebra da intimidade na união em uma só carne do casamento. Desde o início da história humana, a vergonha perante Deus conduz à vergonha de um para com o outro (Gn 3.7-12). A nudez (intimidade), concebida para parecer natural, agora parece dolorosa e vulnerável – ou, como muitos homens têm colocado, “estranha”.

Se isso descreve você, dificilmente você está sozinho. O casamento é sempre difícil, sempre uma questão de guerra espiritual (1Co 7.5). A fim de lutar, a pessoa deve, primeiro, tratar a vergonha – o que significa arrepender-se do desejo de manter tudo escondido. Procure um presbítero confiável em sua igreja, e busque ajuda.

Os jovens que procuram insurgir-se contra a pornografia com a qual cresceram devem ser elogiados. Mas a pornografia é uma isca poderosa demais para ser combatida apenas pela força de vontade ou pelos movimentos sociais por si sós. Precisamos levar as cargas um do outro, por meio do vigor do Espírito Santo dentro do novo templo da igreja. Isso começa com ser honesto acerca do que a pornografia é – e o que ela faz.

Por: Russell Moore. © 2016 Copyright • Ethics and Religious Liberty Commission of the Southern Baptist Convention. Original: Why Porn Kills Sex.
Tradução:Leonardo Galdino. Revisão: Vinicius Musselman. © 2016 Voltemos ao Evangelho. Todos os direitos reservados. Website: voltemosaoevangelho.com.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.
Russell Moore serve como o oitavo presidente da Ethics & Religious Liberty Commission, da Convenção Batista do Sul. Um comentarista cultural amplamente procurado, Dr. Moore tem sido reconhecido por uma série de organizações influentes. O Wall Street Journal chamou-o “vigoroso, alegre, e ferozmente articulado”, enquanto o The Gospel Coalition referiu-se a ele “um dos moralistas mais astutos no evangelicalismo contemporâneo”. Um especialista em ética e teólogo, Dr. Moore é também ministro ordenado da Southern Baptist e autor de vários livros. Nascido no Mississipi, ele e sua esposa Maria são os pais de cinco filhos.

Fonte: Voltemos ao Evangelho.


Filme do Bibleman chegará aos cinemas em maio de 2017

news_img_f_1459494413

Como Batman V Superman: Dawn of Justice explodiu a bilheteria, o último de uma série de filmes de super-heróis maciçamente popular, um amado favorito amigo de fé vai começar um novo universo cinematográfico.

Os criadores das populares séries direct-to-video dos anos 1990/início de 2000 , Bibleman, se reuniram e já começaram a produção antecipada para um novo filme estrelando o super-herói evangélico.

Bibleman Reemerges está programado para 12 de maio de 2017. A versão para cinema não é apenas um reboot do cavaleiro da Espada do Espírito; é a criação de um gênero de filmes totalmente novo : super-heróis baseados na fé.

“Bibleman trouxe para uma geração de crianças cristãs um herói para olhar para cima”, disse Mark Burnett, produtor executivo de Bibleman Reemerges. “Em uma época de super-heróis, estamos animados para trazê-lo de volta com a tecnologia de hoje e a mensagem atemporal que ele traz.”

O Bibleman original, o ator Willie Aames de Eight is Enough e Charles in Charge , não vai vestir o traje do Bibleman, mas ele vai reprisar seu papel como Miles Peterson – que serve mais como um mentor de confiança para o novo Bibleman, interpretado pelo rapper Nate “NF”Feuerstein em sua estréia como ator da grande tela.

“Eu sempre quis ser um super-herói”, NF a repórteres em uma BiblemanCon – a convenção anual para todas as coisas do Bibleman – no início deste ano. “Eu acho que é uma extensão natural da imagem e mensagem que eu tenho vindo a colocar para a frente como um artista.”

De acordo com o site oficial do filme, a trama traz Ricky Young (Feuerstein), um adolescente problemático, já que ele considera se juntar a uma gangue e vende drogas nas ruas. A operação policial pela polícia aterra o adolescente na cadeia, onde a comunidade de voluntários Miles Peterson (Aames) é atribuído ao mentor dele. Peterson, eventualmente, compartilha com ele o poder de Bibleman, bem a tempo de pôr abaixo uma nova ameaça vil um Supremo Tribunal, que foi substituído por robôs ateus empenhados em substituir o lema “In God We Trust” por We Trust Nothing”


O filme é declaradamente apenas o primeiro de um desenvolvimento Bibleman Cinematic Universe, onde os heróis adicionais, vilões e temas serão introduzidos, conforme o estúdio informou. Dependendo do sucesso da Bibleman Reemerges, existem vários outros filmes sendo planejadas, incluindo um filme independente para a ajudante de Bibleman, Coats.

“É claro que há uma forte demanda por filmes de super-heróis amigos de fé e entretenimento”, disse Burnett. “E nós temos o melhor dos dois, além de algumas efeitos especiais muito assassinos, os lotes de fogo, e de conteúdo em tempo hábil.”

E ainda por cima, NF é contratado para fornecer várias músicas para a trilha sonora, incluindo o single que recentemente vazou , “Depths of Despair (Swing That Sword Fool).”

No caso de você precisar de uma recordação sobre Bibleman …

Traduzido de New Release Today.


Tradutores de Bíblia estão sendo presos e mortos em países muçulmanos

Com informações de Christian Today

3338872800-tradutor-da-biblia

Tradutores da Bíblia também tem sido submetidos a uma intensa perseguição em algumas partes do mundo, segundo revelou a Wycliffe Associates, organização que promove a tradução das Escrituras Saradas em diversas línguas.

Ao iniciar novos projetos de tradução de Bíblias este ano, muitos dos tradutores da organização enfrentaram duros desafios, particularmente em países predominantemente muçulmanos.

Na Índia, o grupo relatou que um tradutor foi arrancado de sua casa durante a madrugada e levou 17 tiros. Na mesma semana, 16 casos de tradutores presos e torturados foram registrados.

Outros tradutores têm enfrentado situações inexplicáveis. O líder de uma oficina de tradução no Sudeste Asiático perdeu a voz misteriosamente, enquanto um número significativo de participantes da oficina ficou doente. Um jovem tradutor do mesmo grupo também morreu enquanto cochilava durante o workshop.

De acordo com Bruce Smith, presidente da Wycliffe, o que os tradutores estão vivendo é uma parte esperada da guerra espiritual. Por outro lado, ele expressou alegria pelo fato de o grupo ter lançado 203 projetos de tradução em todo o mundo, dentro de um ano.

“Eu estava empolgado para testemunhar a Deus em um trabalho como este. Estávamos frustrados diante das nossas próprias forças. Mas quando oramos, quando reconhecemos o poder de Deus, Deus abre as portas”, disse Smith.

Atualmente, a organização está envolvida em um grande esforço chamado “Visão 2025”, um plano para ter a Bíblia traduzida em todas as línguas do mundo até 2025.

Fonte: Guiame


Felicidade a qualquer preço

BEM-AVENTURADOS OS QUE CHORAM2

Mateus 5:4 – Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;

Observe os anúncios de uma revista de variedades. Eles sempre tentam lhe convencer de que lhe falta algo para ser feliz. O carro que lhe dará status, o cigarro que lhe dará a liberdade, a bebida que lhe dará alegria, o smartphone que lhe conectará com o mundo. O bom papel do marketing é despertar o desejo pelo consumo e, mesmo em dias de crise internacional, as pessoas gastam montantes imensos de dinheiro em busca de paz, sucesso e alegria e, a grande maioria sairá frustrado dessa procura, pois está buscando no local errado.

A sociedade busca uma felicidade a qualquer preço. A segunda beatitude mais uma vez virá em rota de colisão a essa necessidade humana de “estar bem”, ao afirmar que bem aventurados são os que choram. Cristo diz que esses seus discípulos, que estavam aflitos e chorando, seriam consolados. Na ótica do Salvador, feliz não é quem ganhou, mas sim quem perdeu. Nos contrastes tão evidentes nas bem-aventuranças, quem pensa que ganhou, perdeu, mas quem perdeu algo pelo Reino, ganhará como recompensa não uma consolação impessoal, mas a própria presença do Deus Consolador no seu coração.

Fonte: Amor Em Cristo


Palavras Perversas

tumblr_mefg59HCbU1rmyye7o1_400

Pr. Olavo Feijó

Provérbios 4:24 – Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios.

O autor do livro de Provérbios nos alerta sobre tremendo impacto que as palavras podem causar: “Afaste da sua boca as palavras perversas; fique longe dos seus lábios a maldade” (Provérbios 4:24).

As palavras são muito mais do que um amontoado de letras e de sons. Elas têm o objetivo de comunicar e receber informações significativas, dentro de comunidades. São as comunidades que decidem sobre o significado das palavras. Por isso, falar bem uma língua é muito mais do que decorar um monte de palavras: falar bem exige conhecer os valores de uma sociedade, os significados que são bons e os que são ruins.

Ao recomendar que nosso lábios não exprimam maldade e perversidade, a Bíblia se refere, evidentemente, aos setores que controlam nossos lábios: nossa mente, nosso coração. Se eu cultivo sentimentos e conceitos espiritualmente saudáveis, o natural será usar meus lábios para expressar coisas boas e construtivas. Moral da história: alimentemos do amor de Cristo nossa mente. Quando cultivamos o amor de Cristo em nosso coração, naturalmente usamos nossos lábios para ajudar e abençoar o próximo. Será o fim das palavras perversas.

Fonte: Amor Em Cristo.