Living The Life Without Labels

Igreja

Com 30 anos de estrada, Oficina G3 anuncia pausa na carreira

Por Gustavo Morais

A banda Oficina G3 anunciou, semana passada, via YouTube, que vai sair de férias em dezembro de 2017. Ícone do rock cristão, o quarteto vai completar 30 anos de carreira no final deste ano.

Segundo os integrantes, não há brigas e não é o fim do Oficina. O período de férias, no entanto, não tem data para acabar. Antes de sair de cena, a banda vai lançar um single – completando quatro, lançados neste ano –  e vai manter os compromissos agendados até dezembro. Dê o play e confira o anúncio completo.

Fonte: CifraClub

Anúncios

Baixista do Stryper é demitido por ter se divorciado

Por João Renato Alves, Fonte: KNAC

Após meses de especulação, o baixista Tim Gaines confirmou não ser mais um integrante do Stryper. O músico alegou ter sido mandado embora após ter se divorciado recentemente, o que iria de acordo com os preceitos cristãos que conduzem a banda. “Ninguém se importou em entender os motivos. Foram vinte anos de um casamento ruim, com diversas consequências que não foram levadas em consideração. Curioso que todos os outros músicos do grupo estão casados com pessoas que se divorciaram. E eu sou o cara mau”, declarou Tim ao KNAC.COM.

Gaines ainda comentou os ataques pessoais que sofreu nas redes sociais por conta do ocorrido. “Por fazer parte de um grupo que fala sobre valores cristãos, você acaba sendo colocado como modelo, de uma forma que ninguém consegue ser. As pessoas que vão à igreja se vestem da mesma forma e ouvem determinado tipo de música. É uma subcultura estranha. Ao invés de se relacionar com todo mundo, se prendem a um mundo restrito, que não interage com ninguém. E quando alguém do meio passa por um problema, como no meu caso, agem como se o inferno tivesse se libertado”.

Fonte: Whiplash!


Skymetal lançará coletânea comemorativa dos 20 anos da banda e anuncia campanha para ajudar ex-integrante que está lutando contra o câncer

O Skymetal estará lançando, se possível ainda esse mês, uma coletânea celebrando os nossos 20 anos de estrada. O material contará com musicas dos nossos 4 álbuns e algumas faixas da nossa primeira demo e versões ao vivo. TODA A RENDA que for capitada pelas vendas da coletânea será REVERTIDA para o tratamento medico do nosso antigo baixista e amigo Lucio Rodrigues da Silva que luta bravamente contra um câncer.

Às lojas, selos e outros parceiros que queiram participar desta iniciativa, façam contato com o nosso brother Cássio Adriano A. Oliveira para mais detalhes.

Quem quiser ajudar o Lucio de forma mais rápida e direta segue adiante a conta bancaria para o deposito de ofertas.

Caixa Econômica Poupança
Agência 0162
Operação 013
Num da Conta: 00050603-0
CPF: 015.075.126-51
Lúcio Rodrigues da Silva

Contamos com a sua ajuda!
Deus abençoe a todos!

Via: Facebook


Imagem

Festival de Rock Cristão em Mesquita – RJ neste próximo fim de semana


O guitarrista de Korn diz que os ataques da comunidade cristã são “realmente desanimadores”

O guitarrista Brian “Head” Welch de Korn foi entrevistado recentemente no programa de entrevistas “Real Talk” de Justin Miller ((a.k.a. Pastor J), pastor principal da Real Life Christian Church. Você pode assistir as imagens no vídeo que aparece abaixo.

Welch, que deixou o Korn em 2005 depois de se tornar um cristão e retornou à banda oito anos depois, falou sobre a crítica que recebeu dos membros mais conservadores da comunidade cristã por fazer parte da cena do rock secular, que muitos acreditam ser sombria e mal.

“Eu passei por uma mentalidade religiosa antes também, e eu lembro que eu disse ao baixista do Korn que eu estava, tipo, ‘Como você pode ir tocar essas músicas, bro? Você deveria vir comigo. Nós faremos outra coisa por conta própria “, admitiu Welch. “Então eu entendi isso, eu não estava atacando ele como as pessoas fazem on-line, mas eu tenho essa mentalidade, então eu tento não ficar muito louco, mas quando eles te atacam, fica realmente desanimador, e é difícil não ficar amargo Mas estou tentando encorajar as pessoas a fechá-lo, cara, porque se você não está amando, então está perdendo tudo.”

Ele continuou: “Sabe, ‘o amor é paciente, o amor é amável’, diz Paulo em I Coríntios 13, e não rude. E todos eles são rudes lá fazendo isso. Então eu chamo de gangsters de teclado, porque eles estão atrás do computador do teclado e eles nunca falariam desse jeito com as pessoas, mas online, eles são [viciosos], e por isso é realmente desanimador “.

O guitarrista acrescentou: “Eu apenas diria, vocês devem apenas … você tem que quebrar isso, cara. Isso é tudo sobre amor, e é como, deixe o Senhor ensiná-los lentamente através das Escrituras e tudo o que deixar vai em suas vidas e no tempo.Talvez vai demorar anos para algumas pessoas para deixar as coisas fluírem , mas temos que dar-lhes paciência. ”

Ambos Welch e o baixista do Korn Reginald “Fieldy” Arvizu tiveram altamente público, embora separado, experiências de conversão, aqueles que foram saudados com um certo montante de ceticismo.

Welch se juntou ao Korn por causa de algumas apresentações ao vivo em 2012 antes de se tornar oficialmente parte da programação novamente no início de 2013.

O livro de memórias de Fieldy, “Got The Life: My Journey Of Addiction, Faith, Recovery And Korn”, detalha suas lutas com o vício de drogas e álcool durante os primeiros anos de Korn e como ele se tornou um cristão nascido de novo para ajudar como sóbrio.

Traduzido de Lanomia’s Lair


Quem diz o que é certo?

…os gentios, que não têm lei […] servem eles de lei para si mesmos. (Romanos 2.14)

Os que rejeitam os padrões de certo e errado são, muitas vezes, absolutamente incoerentes. Quando pensam que são tratados de forma injusta, apelam para um modelo de justiça e esperam que todos sigam tal padrão.

Um professor de filosofia começava cada novo semestre perguntando à classe: “Vocês acreditam que existem valores absolutos, como a justiça, e que estes podem ser comprovados?” Os alunos adeptos do livre pensamento argumentavam que tudo é relativo e nenhuma lei pode ser aplicada de forma universal.

Ao final do semestre, o professor dedicava um período de aula para debater a questão. Por fim, concluía: “Independente do que vocês pensam, quero que saibam que a existência de valores absolutos pode ser comprovada. E se vocês não aceitam o que estou dizendo, vou reprová-los!” Um estudante, irado, levantou-se e insistiu: “Isto não é justo!” E o professor respondeu: “Você acabou de comprovar a minha tese: apelou para um padrão maior de justiça.”

Deus deu a todos o discernimento sobre o certo e o errado (Romanos 2:14,15), e Seus padrões morais estão descritos na Bíblia. Toda vez que usamos as palavras bom e mau indicamos um padrão, pelo qual fazemos tais julgamentos. Os valores bíblicos valem para qualquer época, porque têm sua origem no Deus eterno e imutável.

Somente Deus tem o direito de definir o que é errado.

O poder da influência

unnamed

Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor?… Mateus 5.13

No dia 9 de fevereiro de 1964, os Beatles apareceram na televisão e cativaram a juventude do mundo todo. Depois de ouvir a música e observar o visual deles, fiz o que milhões de jovens fizeram — pedi a meus pais que me deixassem usar cabelos compridos.

Na sequência, formei uma banda de garagem com o meu melhor amigo. A apresentação dos Beatles teve impacto tão grande em nós que tentamos intencionalmente ser como eles. Para mim, foi uma demonstração importante do poder da influência.

Anos mais tarde, o poder da influência tornou-se algo muito mais significativo para mim, quando comecei minha jornada como seguidor de Cristo. Eu queria viver sob a Sua influência — mas também queria influenciar outros, mostrando-lhes o Salvador.

Em parte, isso é o que Jesus nos desafia a entender no evangelho de Mateus 5:13-16. O sal e a luz são fatores de influência neste mundo sombrio e corrompido. E Cristo — que é a Luz do mundo — nos chama para sermos também luzes que influenciam. O Mestre, que é a perfeita pureza, diz-nos que devemos ser o sal que dá sabor e impede que as coisas se estraguem.

Neste mundo cheio de necessidades, não sejamos apenas influenciados por Cristo: sejamos também influenciadores no que diz respeito a Cristo.

Como “sal da terra”, os cristãos fazem com que outros tenham sede da “Água da Vida”.