Living The Life Without Labels

Posts com tag “secular

Catedral anuncia fim da banda

Catedral-1

Na última segunda-feira (26), a banda Catedral usou as redes sociais para anunciar o fim de suas atividades. De acordo com o vocalista Kim, o trio irá gravar o DVD comemorativo de 25 anos em junho e, depois, iniciar uma turnê de despedida – que durará cerca de um ano. “Chegou o dia de darmos tchau, mas agradecendo muito todo o carinho que vocês nos deram”, comentou o músico.

Os shows marcados até o DVD não serão cancelados. Porém, após o lançamento do projeto ao vivo, o grupo só marcará apresentações de despedida. Ainda de acordo com Kim, a decisão foi conjunta. “Não partiu de mim, foi algo que todos queríamos fazer”, explicou.

Projetos paralelos

A triste notícia do fim da banda Catedral pegou todos de surpresa. E, mais ainda, ao ser anunciado também o fim das atividades artísticas do vocalista Kim. O músico, que conta com uma carreira solo paralela ao grupo, também ficará afastado dos palcos por tempo indeterminado.

Paralelamente ao projeto com o Catedral, o músico irá gravar, em dezembro, o DVD solo “Intimidade Sonora Ao Vivo”. Após o lançamento do projeto, programado para acontecer em 2016, o cantor também irá iniciar uma turnê solo de despedida.

Em um vídeo publicado em seu Facebook, Kim explicou a sua decisão. “Esse vai ser um trabalho especial. Eu, Kim, também vou ter uma pausa indeterminada. Não sei se vou fazer outro disco depois desse. A diferença é que, eventualmente, eu posso lançar outro projeto, enquanto o Catedral irá encerrar suas atividades para sempre. Eu quero fazer outras coisas, coisas particulares, quero curtir minha família, meus filhos e minha mulher”.

//

COMUNICADO ESPECIAL AO PÚBLICO.

Posted by Kim Catedral on Sexta, 22 de maio de 2015

Fonte: Portal Sucesso


Sardonyx: vocalista se posiciona quanto ao fato da banda ser cristã

11130244_628257577309115_5104548218775358021_n

Numa provável resposta às declarações recentes do vocalista do Stryper, que disse que a banda não deveria ser rotulada como cristã, Tom Denlinger (vocal do Sardonyx) resolve deixar claro via Facebook que a Sardonyx é sim uma banda cristã, cuja missão é fazer discípulos para Cristo de todas as nações. Confira o post traduzido:

“SARDONYX é uma banda cristã?

Sim.

Embora SARDONYX atualmente não é uma banda ativa ao vivo, deixe-me assegurá-lo que nós sempre nos consideramos não só uma banda cristã (todos seguidores de Jesus Cristo), mas também uma banda de “Ministério” (ativamente a obedecer Seu mandamento de fazer discípulos de todas as nações – Mateus 28.19-20). E continuamos a viver hoje este comando em nossas vidas pessoais e procuramos ativamente encorajar outras bandas mais jovens, que sentem uma chamada para seguir as nossas pisadas. Nós nos vemos como soldados sob o comando (2 Timóteo 2.1-4). Somos embaixadores por Cristo (2 Coríntios 5.20) – se estamos no palco, ou não. O que isso significa para nós é que vamos sempre usar cada oportunidade (Colossenses 4.5) para compartilhar o amor de Jesus Cristo com nosso público e desafiá-los a entregar suas vidas a Ele. Nossas letras são claramente ensinando a Bíblia e adorando-O com todo o nosso coração. Vamos sempre dar glória para Ele (Colossenses 3.17). Vemos a necessidade de uma clara separação entre nós e o mundo. A Bíblia é muito clara sobre nossa necessidade de pensar dessa forma (2 Coríntios 6.14-18). Eu não posso ser um seguidor de Jesus Cristo e fã de alguém que O odeia e é governado por Satanás. Esta é uma verdade difícil para algumas pessoas a seguir – especialmente aqueles que querem fazem tanto dinheiro quanto eles podem e procuram desenvolver uma base à custa de uma parceria com o mundo secular de fãs. Mas aqui está o cerne da questão. Jesus disse que aqueles que O seguem vão ser odiados por serem chamados de “cristãos” (Mateus 10.22). E é por isso que muitos músicos cristãos escolheram não serem rotulados como uma banda “cristã”, então eles podem ter uma ampla base de fãs. Se optar por músicos cristãos, construir uma ampla base de fãs para fazer discípulos Dele, então recomendo-as. Mas se eles desenvolvem esta mais ampla base de fãs por apenas seu próprio ganho e vaidade pessoal, então eles optaram por comprometer os ensinamentos de Jesus e, portanto, abraçar uma parceria com o mundo. O tempo dirá.

Deixe-me esclarecer que eu sei que há muitas perspectivas diferentes sobre isso e eu só posso responder por mim mesmo. Eu também vejo a grande necessidade de lembrar nossos fãs que a Bíblia, de fato, diz o que eu esbocei acima. Quero proclamar publicamente que há pessoas e existem bandas-ministério como nós. E estamos ainda ativamente buscando Sua face para obter nossas ordens de marcha para o futuro.

Tom Denlinger – vocalista SARDONYX”

Fonte: Facebook

Stryper: “não somos uma banda de rock cristão”, diz Michael Sweet

1427288425

Por Bruce William, Fonte: Blabbermouth, Tradução

Em entrevista ao CrypticRock.com, o vocalista e guitarrista Michael Sweet falou sobre a atual cena do metal e rock cristão e a ligação do Stryper com ela; veja abaixo alguns trechos:

“Venho de uma escola diferente e não gosto de todos estes rótulos. Não gosto que se refiram a nós como sendo uma banda de rock cristão. Não somos uma banda de rock cristão; somos uma banda de rock com membros que são cristãos. Assim como há bandas com membros viciados em drogas, outras cujos integrantes são satanistas, e bandas cujos membros são católicos como o Slayer”.

“Geezer Butler, baixista do Black Sabbath, compôs ‘After Forever’ que é uma canção sobre Cristo, mas eles não são categorizados como uma banda cristã. Na verdade é o contrário, há quem diga que eles são uma banda das trevas, quase uma banda satânica, coisa que não são”.

“Meu ponto é que não gosto de ser categorizado. Se uma banda tem que ser classificada como cristã, então todas as outras tem que ser classificadas de alguma forma. Se o U2 é formado por integrantes católicos, então eles devem ser chamados de uma banda católica?”

“Não sei de onde veio esta denominação de ‘banda de rock cristão’. Não consigo assimilar… isto te fecha instantaneamente dentro de um conceito. Quando isto acontece, você fica limitado no que pode fazer. Eu sinto que isto limita a banda”.

“Algumas pessoas interpretam isto como se eu tivesse vergonha ou mesmo estivesse rejeitando minha fé. Mas eu penso o contrário. Nunca abandonamos nossa fé, sempre fomos a banda de rock cristão que é formada por cristãos e nunca arredamos pé disto. Ninguém pode dizer que rejeitamos Cristo ou nossa fé, mas simplesmente não gosto que nos chamem de banda cristã. Somos uma banda de rock. Venho tentando romper esta barreira há muito tempo, mas não sei se vou conseguir um dia.”


Pastor faz culto ao som de Coldplay e Jota Quest, e diz: “Jesus não ouvia música cristã”

pastor-lipao

Por Tiago Chagas

A aposta de um pastor em inovação para atrair jovens vem causando bastante burburinho na comunidade evangélica e também na mídia.

A ideia de Filipe Falcão, 26 anos, mais conhecido como pastor Lipão, é que as pessoas reconheçam o ministério Onda Dura como uma igreja fora dos padrões: “Não queremos ser mais uma igreja, o segredo é ser uma igreja diferente. Não podemos ser esquisitos no mundo real”, afirma.

A justificativa acima se explica: Lipão ministra seus sermões ao som de Coldplay, Chico Buarque e Jota Quest, artistas da música secular. Há pouco menos de um mês, ele já havia conquistado a atenção da mídia da cidade de Joinville (SC) por incentivar que os jovens carregassem uma cruz de madeira por 21 dias.

“Não tenho essa imagem para tentar alcançar o jovem. Tenho essa imagem porque sou jovem”, defende-se das críticas. “Jesus não ouvia música cristã, não ia às festas cristãs, tampouco só conversava com cristãos. Reavalie o que é santidade”, acrescenta o pastor, propondo uma reflexão que normalmente os líderes evangélicos desencorajam.

Com a postura menos tradicional, o ministério Onda Dura atraiu muitos fiéis gays e dependentes químicos. E Lipão explica: o segredo é ensinar a palavra de Deus, não empurrá-la “goela abaixo”, pois isso é o oposto do que a Igreja Primitiva fazia.

“Apenas pregamos o que está na Bíblia. Ela reprova essas atitudes, sim, mas ninguém aqui vai falar ‘você é pior do que eu’. Se alguém chegar para mim e falar ‘sou gay, fumo maconha e não quero mudar’, respondo: ‘Beleza, pode continuar’. Não é uma pegada de imposição”, conceituou o pastor em entrevista ao iG.

Fonte: Gospel+


Rodolfo: Análise da situação mostra comparação com o Metallica

1402704580

O site CristianismoHardcore.com.br, que trata tanto de rock n roll quanto de fé, publicou um artigo a respeito das polêmicas recentes entre a banda RAIMUNDOS e seu ex-vocalista Rodolfo Abrantes. Confira trechos:

“Digão declarou que, se hoje Rodolfo tem o estilo de vida que tem, isso é bancado pelos Raimundos. Opa, peraê… Rodolfo ganha rendas por causa de SEU PRÓPRIO TRABALHO da época em que esteve na banda. Nem um centavo das músicas atuais dos Raimundos ou do cachê dos shows do grupo vai para sua conta, correto? Tento não tomar partido nisso, mas dizer que os Raimundos é quem paga as contas não cabe, pois são os direitos autorais são de músicas das quais Rodolfo tem sim o direito de receber (pois é um trabalho DELE) e qualquer músico que se respeite há de concordar com isso.

Rodolfo publicou em seu twitter oficial uma passagem bíblica onde uma funcionária de Herodes usavam o dinheiro lá recebido para propagar o evangelho. Em uma analogia que eu achei tremendamente exagerada, vi alguém comentar que isso seria o mesmo que traficar drogas e usar o dinheiro para fortalecer a igreja. Por que exagerada? Porque em nenhum lugar do mundo um traficante continua recebendo após parar de traficar. Rodolfo não mantém uma vida de pecado para ganhar dinheiro para seu ministério. O que ele faz é receber remuneração por práticas que ele JÁ INTERROMPEU e manter seu ministério.

Temos uma ideia de que a missão cristã é pregar o evangelho e combater o pecado. Neste caso, especificamente, o pecado seria a mensagem passada nas músicas que Rodolfo compôs no passado e a pregação do evangelho seria através de sua atual fase, viajando por igrejas do Brasil sem cobrar nenhum tipo de cachê, segundo ele. Dessa forma, seria realmente hipócrita aceitar o dinheiro dos direitos autorais?

Igualmente polêmico tem sido o pedido de boicote ao METALLICA em um festival pelo fato do seu vocalista estar relacionado à caça por hobbie. Imagine o seguinte fator hipotético: James faz uma campanha para um clube de caça que inclui uma música sua e gera renda através dos direitos autorais desta música. Anos depois, James se arrepende desse pensamento e, lutando por um novo ideal, cria uma ONG que vai contra a caça. O que seria mais inteligente? Abrir mão dos direitos das músicas, aumentando a riqueza e força do clube de caça, ou manter sua renda desses direitos autorais e reaplicá-los na ONG que combate esta prática? Afinal, abrir mão dos direitos não vai fazer com que o dinheiro deixe de existir e nem vai combater a caça, correto?”

Para ler o artigo completo, acesse:
http://www.cristianismohardcore.com.br/2014/06/a-faca-de-doi…

 

 


Ateu mais famoso do mundo, Richard Dawkins afirma que na verdade, é cristão

The Sunday Times Oxford Literary Festival - Day 2

Richard Dawkins é tido como o ateu mais conhecido do mundo, e uma declaração dada por ele durante o Festival de Hay causou um verdadeiro rebuliço na comunidade ateísta internacional.

Biólogo adepto da teoria da evolução, Dawkins afirmou que não é um ateu completo, e sim, um cristão secular. Anteriormente, ele já havia dito que não tinha certeza de que Deus não existe.

Dawkins disse que não está pronto para abraçar os aspectos sobrenaturais e carismáticos do cristianismo, mas expressou sua afinidade com a cerimônia religiosa durante sua palestra: “Eu me descreveria como um cristão secular no mesmo sentido que os judeus seculares têm um sentimento de nostalgia e cerimônias. Mas se você não tem o sobrenatural, não é claro para mim por que você iria chamar-se de ministro. Mas eu sou um cristão secular, se você quiser me chamar assim”, afirmou, segundo informações do The Telegraph.

Dado a polêmicas, Dawkins afirmou em seu livro best-seller Deus, Um Delírio, que “o Deus do Antigo Testamento é sem dúvida o personagem mais desagradável da ficção: ciumento e orgulhoso, mesquinho, injusto, implacável controlador; um limpador étnico sanguinário vingativo; um sadomasoquista, valentão caprichosamente malévolo misógino, homofóbico, racista, infanticida, genocida, filicida, pestilento, megalomaníaco”.

O escritor Michael L. Brown afirmou em seu programa de rádio que “esta frase se tornou a citação favorita dos ateus, uma espécie de clássico instantâneo e parte do legado de Dawkins”.

Mais recentemente Dawkins deu palpites sobre o presidente dos Estados Unidos e afirmou que tinha “certeza de que Obama é ateu”.

 

Fonte: Gospel+


Baby do Brasil transforma palco da Virada em grande pista de dança

A cantora Baby do Brasil durante show no palco Júlio Prestes durante a Virada Cultural 2014 (foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A cantora Baby do Brasil durante show no palco Júlio Prestes durante a Virada Cultural 2014 (foto: Danilo Verpa/Folhapress)

 

Giuliana Vallone, Gislaine Gutierre e Tatiana Harada, na Folha de S.Paulo

O show de Baby do Brasil, o segundo do palco Júlio Prestes, começou pontualmente às 21h. Muito animada, a cantora subiu ao palco cantando “Seus Olhos”, de “Cósmica”, lançado em 1982 e transformou o local numa grande pista de dança.

Com público bem menor que a banda anterior, o Ira!, os fãs de Baby aproveitaram os espaços vazios para dançar, a exemplo da cantora. “Telúrica”, a segunda do show, animou e a plateia cantou junto.

“É um momento muito especial da minha vida, mais ainda com esse povo. Somos como uma ponte, unindo as gerações, sabendo que tem que ir de ‘sim’, porque quem vai de ‘não’, não chega”, disse ao cumprimentar o público.

Vestindo roupa furta-cor —”de papel”, disse—, Baby segurou o show com uma banda afiada e cheia de swing e repertório dançante.

“Menino do Rio”, de Caetano Veloso, foi saudada com muita animação pelo público, que sabia a letra de cor. “Dia de Índio” e “A Menina Dança” vieram depois. Não havia ninguém parado.

A química Maria José do Nascimento, 65, elogiou a edição da Virada neste ano. “Estou adorando, está muito melhor do que no ano passado. Você pode curtir sem ficar apavorada.”

“PAPAI”

Depois do showmício do Ira! —que aproveitou o palco para pedir tratamento humanitário para os usuários de crack do centro e defender a criação do Parque Augusta, foi a hora do público na praça Júlio Prestes receber as bênçãos de Baby do Brasil.

A cantora, que virou evangélica há mais de uma década, fez várias menções religiosas ao longo do show e afirmou que estava em uma fase de “popstora”. “Louvado seja o nome daquele que está acima de todos nós, Papai.”

“Depois que o conheci, não tem mais como voltar atrás. Porque não vai ter bunda mole no céu. Só gente casca grossa!”

Em “Cósmica”, o público mostrou sua “sintonia espiritual” com Baby. Ao final da música, os fãs lançaram as mãos ao alto, espalmadas e tremulantes, como em shows religiosos.

“Ela canta o que ela é”, disse Cristina Laranjeira, 54, em apoio ao discurso evangélico. A publicitária acompanha a cantora desde os “Novos Baianos” e classificou o show como “maravilhoso”.

Ela aproveitou a presença do filho Pedro, guitarrista da sua banda, para homenageá-lo por seu aniversário, cantando “Parabéns a você” acompanhada do público.

Enquanto a cantora demorava para voltar para o “bis”, Pedro cantou “Mistério do Planeta”, dos “Novos Baianos”, com ótima recepção do público.

 

Fonte: Pavablog