Living The Life Without Labels

Posts com tag “arte

Em meio a emoções artificiais, Baby do Brasil e família comovem o Rock in Rio

Baby e Pepeu RIR2015

Por ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER

Folha de São Paulo

Para comemorar sua guinada balzaquiana, o Rock in Rio achou que dava para fazer história a fórceps.

Reuniu popstars nacionais para cantar hits surrados e até pôs à venda 500 azulejos de acrílico preenchidos com lama removida (recentemente) do terreno onde aconteceu a primeira Cidade do Rock, em 1985. R$ 185 cada um.

O reencontro entre o ex-casal Baby do Brasil e Pepeu Gomes, que desde a separação, em 1988, não tocavam juntos, mostrou que emoção não é algo que se fabrica com uma boa equipe de marketing.

Claro que a ideia de escalar os velhos Novos Baianos, em show mediado pelo filho guitarrista Pedro Baby, 36, era uma estratégia publicitária esperta. O saldo, contudo, revelou que não dá para criar emoção artificial —quando ela é de verdade, acredite, você saberá.

E todos na plateia souberam. Num dos momentos mais bonitos do Rock in Rio 2015, pais e filho descobriram em tempo real, após uns poucos ensaios de agosto para cá, que o trio funcionava. “É um momento único na história da música. Tem que viver cem anos para viver uma coisa parecida”, disse Baby, 63, enquanto rodopiava seu tutu de bailarina, roxo como seus cabelos.

A apresentação foi um desdobramento de “Baby Sucessos”, turnê da baiana produzida pelo filho desde 2012. Só que, desta vez, o convidado especial era o homem com quem trocou fralda de seis filhos (Sarah Sheeva, Zabelê, Nana Shara, Pedro Baby, Krishna Baby e Kriptus Rá).

Eles entraram no Palco Sunset às 16h35 e, antes das 17h, todos já tinham ido às lágrimas. Num dado momento, enquanto o vento jogava suas madeixas para trás, Baby estirava os dois braços para cada extremidade do palco, onde Pepeu, 63, e Pedro “duelavam” em solos de guitarra.

O vencedor, no fim, foi o público bem heterogêneo, formado por senhores namorados, adolescentes em prantos e até uma vovó recriminada pelo neto ao tentar acender um baseado de maconha.

Pedro já tinha avisado que não cabia tanta história em apenas uma hora de show. Foi o suficiente para desfilarem clássicos deles em carreira solo ou na fase Novos Baianos, como “Masculino e Feminino”, “Todo Dia Era Dia de Índio” e “A Menina Dança”. Músicas acompanhadas em coro pela plateia e que são uma aula de como fazer refrão —e boa parte da “geração Sesc” contemporânea poderia passar por esse intensivo.

Em “Menino do Rio” (composta para Baby por Caetano Veloso), ela trocou o verso “dragão tatuado no braço” por “Jesus ‘forever’ tatuado no braço”, numa de suas várias amostras de proselitismo religioso.

Baby é do Brasil e, desde os anos 1990, também de Deus. Em 1985, quando ela e Pepeu tocaram no primeiro Rock in Rio, sua busca pela espiritualidade desembocou em louvação a Thomaz Green Morton, o guru do “rá” —grito energizante que também fez a cabeça de Gal Costa e Tom Jobim.

Agora, ela esclarece no palco, é “popstora” evangélica do “reino que não pode ser abalado”. Aproveita até para fazer propaganda de uma conferência gospel que programa para o final do ano: “Não Vai Ter Bunda Mole no Céu”.

Nem no céu nem na bem mundana Cidade do Rock, que minutos antes do show familiar começar era preenchida pelo hino gay “I Will Survive”, tocado num palco ao lado.

A milhas de distância de líderes como Silas Malafaia e Marco Feliciano, a sobrevivente Baby preserva o espírito livre da menina que, em 1985, cantou no festival de minissaia e top, grávida de oito meses do filho Kriptus Rá.

Questiona na letra: “Se Deus é menina e menino, sou masculino e feminino”. A menina, definitivamente, ainda dança.

Fonte: Folha de São Paulo (http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2015/09/1684181-em-meio-a-emocoes-artificiais-baby-do-brasil-e-familia-comovem-o-rock-in-rio.shtml?cmpid=newsfolha)

Anúncios

Capa do novo álbum do U2 gera polêmica em redes sociais

10245464_10153412765456686_8832601081866268611_n-1

O U2 apresentou no dia 26 de setembro a capa de seu novo álbum, Songs of Innocence, lançado há poucas semanas de forma gratuita no iTunes.

A capa traz um retrato do baterista Larry Mullen Jr. abraçando seu filho de 18 anos, em uma referência clara aos clássicos álbuns Boy e War.

Até você descobrir o conceito do registro feito pelo fotógrafo Glen Luchford, a foto gera uma certa estranheza. Nas redes sociais do U2, os comentários são, em boa parte, ofensivos e preconceituosos. Testemunhe as interações na postagem feita pela banda no Facebook e apavore-se. Eu achei a capa linda! Inocência, cumplicidade, afeto, amor, sentimentos presentes nas composições do novo álbum.

Songs of Innocence será lançado em formato físico no próximo dia 13 de outubro. Serão lançadas edições em formato duplo e vinil. O CD bônus trará versões acústicas do álbum original e quatro faixas adicionais: Lucifer’s Hands, The Crystal Ballroom, The Troubles (Alternative version) e Sleep Like a Baby Tonight (Alternative Perspective Mix by Tchad Blake).

Sobre o álbum, Bono disse que é o trabalho mais intimista que eles já fizeram: “com este álbum, fomos à procura do estado bruto, sem disfarces e pessoal, para trazer tudo de volta“.

Veja o comercial do disco com a faixa The Miracle (of Joey Ramone):

http://www.youtube.com/embed/nXJz3C12bWs

Assista também aos bastidores da gravação:

http://www.youtube.com/embed/L2Ltsm8F2LE

Fonte: Clic RBS

 


Compositor propõe teste para avaliar a qualidade de uma música cristã

teste-música-cristã

Recentemente, o compositor cristão salvadorenho Noel Navas publicou em seu blog “La Aventura de Componer” uma série de artigos nos quais descreveu sete características que uma música cristã deve possuir para ser considerada boa. Ao final das publicações, ele compartilhou também um teste com perguntas para avaliar as letras de músicas cristãs.

Na série de artigos que publicou sobre o tema, ele afirma que depois de avaliar centenas de músicas cristãs que ouviu ao longo dos anos, inclusive as de seu próprio repertório, ele acreditou que seria útil definir uma série de critérios que fazem de uma letra uma boa letra de música cristã.

As qualidades listadas pelo compositor para uma boa música cristã são:

1) Uma boa letra traz uma boa mensagem.
2) Uma boa letra tem uma mensagem clara.
3) Uma boa letra diz muito com pouco.
4) Uma boa letra é bem escrita.
5) Uma boa letra se ouve bem.
6) Uma boa letra é “engenhosa”.
7) Uma boa letra tem um bom título.

Em seu teste para avaliar as letras de músicas cristãs, Navas apresenta 40 perguntas e afirma que elas devem ser aplicadas principalmente por aqueles que estão compartilhando suas músicas na igreja local ou que as quer divulgar por qualquer gravação profissional.

Porém, ele propõe que os compositores não avaliem suas próprias letras, mas que elas sejam submetidas à avaliação de outros.

– Encontre cinco pessoas que não sejam familiares ou amigos, mas pastores, professores, teólogos e líderes da igreja que você admira por sua maturidade e ouça o que eles têm a dizer de sua letra com base no teste que proponho – afirma.

– Eu acho que esse teste poderia contribuir para a vida da Igreja, no sentido de que há algumas músicas com erros doutrinários e muitas que não contribuem substancialmente para o pensamento cristão. Utilizar este teste prévio de músicas poderia evitar este tipo de letras fracas que não dizem nada no mercado cristão – finaliza Navas.

Fonte: Gospel +


10 características que todo pensador deve ter

Quer pensar de maneira crítica? Veja algumas dicas de como fazê-lo

Publicado no Universia Brasil

Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

Aprender não é coisa fácil, não há dúvida quanto a isso. Contudo, refletir a respeito dos conceitos estudados pode ser um desafio ainda maior, afinal abandonar as ideias dos livros didáticos, por exemplo, para criar suas próprias não é uma tarefa simples. Se você tem interesse em desenvolver um pensamento crítico, veja abaixo algumas características que os pensadores têm e tente aplicá-las a sua rotina de estudos.

1 – Persistência é essencial

Os pensadores não desistem quando encontram dificuldade lendo um texto complexo ou se deparando com uma opinião divergente da sua. Na verdade, eles tendem a encará-los com entusiasmo, lendo-os por mero prazer. Além disso, os pensadores também escutam pacientemente as ideias dos outros para que assim, unindo suas leituras e experiências, possa articular seus argumentos autonomamente.

2 – Reflexões na ponta do lápis

Geralmente, a partir das várias ideias que têm, os pensadores escrevem textos. Não para postar nas redes sociais e mostrar o quão cult eles são, mas sim para se organizar e, consequentemente, raciocinar melhor diante de tantas nuances.

3 – Vive para aprender

Os pensadores são curiosos por natureza: perguntam incessantemente para saciar suas dúvidas. E não se desesperam quando não obtêm respostas, porque sabem que as perguntas valem mais que as respostas.

4 – É possível aprender a partir de tudo

Como bons curiosos, eles sabem que tudo tem uma história e, portanto, qualquer coisa é motivo para iniciar novos estudos. E eles podem ser bastante criativos fazendo isso, afinal eles criam seus próprios métodos de aprendizado.

5 – Opinião e fato não são equivalentes

Os pensadores têm plena consciência de que suas opiniões não são fatos, muito menos inquestionáveis. Isso porque eles articulam suas próprias ideias, ou seja, sabem que aquilo se aplica aos seus valores e experiências, mas podem não ter a mesma recepção com outras pessoas.

6 – Tudo se conecta, nada está isolado

Pensar implica em brincar com as ideias e os pensadores fazem isso por livre e espontânea vontade: vinculam conceitos aparentemente desconexos a todo instante tanto para analisar uma situação quanto apenas para fazer piada. Entretanto, independentemente de suas razões, ele faz isso refletindo tanto no fato por si só como sobre quais são as raízes dele.

7 – Não julgar é um de seus preceitos

O pensador valoriza demais as análises para julgar as pessoas por suas opiniões, porque ele sabe que para tê-las você teve que primeiro refletir para depois tirar conclusões, afinal ele mesmo passa por esse processo.

8 – Pode compartilhar sim

Por mais que eles não busquem aprovação de suas ideias, os pensadores as compartilham com o objetivo de socializá-las e, assim, criar um debate, afinal reconhecem que só dessa maneira podem continuar aprendendo.

9 – Sempre há uma novidade

Por mais cotidiana que seja a situação, eles a enxergam como nova, porque têm o hábito de encontrar padrões em tudo e ver as muitas facetas de um mesmo fato. Portanto, tudo é encarado como novidade.

10 – Complexidade e simplicidade

Eles sabem que o mundo pode ser visto tanto como complexo como simples, isto é, eles têm a habilidade de pensar de maneira simples um aspecto complexo da realidade e vice-versa.

 

Fonte: Livros e Pessoas


Comic-Con reunirá personagens da DC Comics

Comic-Con-2014-Arrow-Gotham-The-Flash-300x198

Um encontro de personagens do universo dos quadrinhos vai acontecer na Comic-Con deste ano.

Isso porque a nova série da Fox Gotham fará a sua estreia mundial no espetáculo anual da cultura pop durante um período de três horas na noite especial de TV da Warner Bros e DC Entertainment.

O evento, programado para 26 de julho, também contará com a exibição do episódio piloto The Flash, nova atração da The CW e spin-off de Arrow, que também terá exibição de algumas cenas inéditas da sua terceira temporada.

Outro personagem que também fará sua estreia no evento é Constantine, que recebeu aprovação para a próxima fall season na NBC.

Membros do elenco e produtores de todos os quatro shows estarão presentes.

A Comic-Con deste ano acontecerá na semana de 24 a 27 de julho.

Fonte: TV Line

Via: Box de Séries


Heróis e vilões por Dan Mora

destaque-dan-mora-zupi-7

Por Eliene Sa

O ilustrador Dan Mora mora em Alajuela, Costa Rica e trabalha para o jornal LA NACIÓN. O artista cria incríveis ilustrações digitais com personages da cultura pop, desenhos e quadrinhos.

Entre seus trabalhos estão uma galeria de ilustrações que retratam heróis e vilões da Marvel e DC Comics como Batman, Homem Aranha, Coringa, Mulher Maravilha e Super Homem.

O Dan também cria infográficos que contam as histórias de alguns filmes e desenhos como Dragon Ball Z que você confere clicando aqui.

Confira agora alguns trabalhos do artista:

dan-mora-zupi-1

dan-mora-zupi-2

dan-mora-zupi-3

dan-mora-zupi-4

dan-mora-zupi-5

dan-mora-zupi-6

dan-mora-zupi-7

dan-mora-zupi-8

dan-mora-zupi-9

dan-mora-zupi-10

dan-mora-zupi-11

dan-mora-zupi-12

dan-mora-zupi-13

dan-mora-zupi-14

dan-mora-zupi-15

dan-mora-zupi-16

dan-mora-zupi-17

Para mais de Dan Mora clique aqui

Fonte: Zupi


Altas Horas, da TV Globo, exibe símbolos satânicos durante entrevista com pichadores

Altas-Horas

O quadro “Qual É?” do programa Altas Horas mostrou uma entrevista de Serginho Groisman com cinco pichadores, e dentre eles, havia um satanista, que vandaliza propriedades públicas e privadas “rabiscando” símbolos satânicos.

A entrevista foi veiculada pela TV Globo no último sábado, 17 de maio, e nas redes sociais foram muitas as críticas à ênfase visual que foi dada aos símbolos que representam o satanismo.

O cenário da entrevista mostrava uma cruz invertida e o número 666, usado pelos adeptos do satanismo para se identificarem, de acordo com informações do Gprime.

Embora o tema da entrevista tenha sido a “intervenção artística efêmera e libertária”, como a pichação é enxergada pelos praticantes, o destaque dado aos símbolos satânicos chocou os telespectadores do programa voltado a adolescentes.

O responsável pelas pichações com referências ao satanismo foi um dos entrevistados, Rafael, pertencente ao grupo Opus 666, que é conhecido pelo vandalismo a templos evangélicos e se descreve como seguidor de satanás.

opus-666-200x203

As críticas ao vandalismo protagonizado pelos pichadores não se resumiram às redes sociais. O vocalista da banda Jota Quest, Rogério Flausino, aproveitou o espaço no programa e criticou a iniciativa de Groisman e dos próprios pichadores, dizendo que o vídeo não havia acrescentado nada. Confira: http://www.youtube.com/embed/VHzxIuA2rWI?showinfo=0

 

Fonte: Gospel+