Living The Life Without Labels

Rodolfo: Análise da situação mostra comparação com o Metallica

1402704580

O site CristianismoHardcore.com.br, que trata tanto de rock n roll quanto de fé, publicou um artigo a respeito das polêmicas recentes entre a banda RAIMUNDOS e seu ex-vocalista Rodolfo Abrantes. Confira trechos:

“Digão declarou que, se hoje Rodolfo tem o estilo de vida que tem, isso é bancado pelos Raimundos. Opa, peraê… Rodolfo ganha rendas por causa de SEU PRÓPRIO TRABALHO da época em que esteve na banda. Nem um centavo das músicas atuais dos Raimundos ou do cachê dos shows do grupo vai para sua conta, correto? Tento não tomar partido nisso, mas dizer que os Raimundos é quem paga as contas não cabe, pois são os direitos autorais são de músicas das quais Rodolfo tem sim o direito de receber (pois é um trabalho DELE) e qualquer músico que se respeite há de concordar com isso.

Rodolfo publicou em seu twitter oficial uma passagem bíblica onde uma funcionária de Herodes usavam o dinheiro lá recebido para propagar o evangelho. Em uma analogia que eu achei tremendamente exagerada, vi alguém comentar que isso seria o mesmo que traficar drogas e usar o dinheiro para fortalecer a igreja. Por que exagerada? Porque em nenhum lugar do mundo um traficante continua recebendo após parar de traficar. Rodolfo não mantém uma vida de pecado para ganhar dinheiro para seu ministério. O que ele faz é receber remuneração por práticas que ele JÁ INTERROMPEU e manter seu ministério.

Temos uma ideia de que a missão cristã é pregar o evangelho e combater o pecado. Neste caso, especificamente, o pecado seria a mensagem passada nas músicas que Rodolfo compôs no passado e a pregação do evangelho seria através de sua atual fase, viajando por igrejas do Brasil sem cobrar nenhum tipo de cachê, segundo ele. Dessa forma, seria realmente hipócrita aceitar o dinheiro dos direitos autorais?

Igualmente polêmico tem sido o pedido de boicote ao METALLICA em um festival pelo fato do seu vocalista estar relacionado à caça por hobbie. Imagine o seguinte fator hipotético: James faz uma campanha para um clube de caça que inclui uma música sua e gera renda através dos direitos autorais desta música. Anos depois, James se arrepende desse pensamento e, lutando por um novo ideal, cria uma ONG que vai contra a caça. O que seria mais inteligente? Abrir mão dos direitos das músicas, aumentando a riqueza e força do clube de caça, ou manter sua renda desses direitos autorais e reaplicá-los na ONG que combate esta prática? Afinal, abrir mão dos direitos não vai fazer com que o dinheiro deixe de existir e nem vai combater a caça, correto?”

Para ler o artigo completo, acesse:
http://www.cristianismohardcore.com.br/2014/06/a-faca-de-doi…

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s