Living The Life Without Labels

A Liga participa de um culto numa igreja evangélica metaleira, a Crash Church

A Liga na Chrash Church

Publicado na TV UOL

Antônio Batista contou como saiu de uma igreja convencional para criar uma igreja de metaleiros, apresentou um dos ensaios do louvor e mostrou alguns dos fiéis de todas as idades que disseram como chegaram até a igreja.

Parte 1 – Mel conhece a origem da Crash Church e seu pastor

Parte 2 – Mel leva vizinha para conhecer a igreja do metal

Parte 3 – a liga acompanha casamento dentro da crash church

Parte 4 – fiéis contam histórias de curas e Mel conversa com médico

 

Via: Pavablog

Uma resposta

  1. Tenho 64 anos, sou da geração Beatles e gosto de rock. Não me empolgo com o heavy metal, mas acho importante que seja usado para comunicar o evangelho com os que se identificam com esse gênero de música e cultura.
    Sou compositor e gravo minhas músicas só para divulgação na internet. Tenho pelo menos uma que pode ser considerada rock, só que a letra é bem bíblica e teológica. Nem todo mundo que gosta de rock, ainda mais heavy metal, gosta de músicas com letras elaboradas. Mas eu sou da geração Beatles, que foram divisores de águas no rock com suas músicas de letras muito bem elaboradas.
    Eis o meu rock evangélico, EM TUDO DAI GRAÇAS:

    19/07/2014 às 15:15

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s